Lisaac

Sementes da Palavra, É tempo de semear

Arquivo por mês: abril 2017

abr 27

NO EVANGELHO, UM NOVO CAMINHO É PROPOSTO!

BÍBLIA - A PALAVRA DE DEUS

2ª SEMANA DA PÁSCOA – QUINTA-FEIRA – 27/04/2017 –

Evangelho  (Jo 3,31-36)

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo segundo  São João

— Glória a vós, Senhor.

31- 'Aquele que vem do alto está acima de todos. O que é da terra, pertence à terra e fala das coisas da terra. Aquele que vem do céu está acima de todos. 32Dá testemunho daquilo que viu e ouviu, mas ninguém aceita o seu testemunho. 33Quem aceita o seu testemunho atesta que Deus é verdadeiro. 34De fato, aquele que Deus enviou fala as palavras de Deus, porque Deus lhe dá o espírito sem medida. 35O Pai ama o Filho e entregou tudo em sua mão. 36Aquele que acredita no Filho possui a vida eterna. Aquele, porém, que rejeita o Filho não verá a vida, pois a ira de Deus permanece sobre ele'.

– Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

 

FONTE: http://liturgiadiaria.cnbb.org.br

 

abr 27

LITURGIA DA PALAVRA: CAMINHAR COM O CRISTO RESSUSCITADO

liturgia-setembro-de-2016

LEITURA SUGERIDA PARA HOJE – QUINTA-FEIRA – 2ª SEMANA DA PÁSCOA – 27/04/2017 –

LEITURA DO LIVRO DOS ATOS DOS APÓSTOLOS – (At 5,27-33) –

Naqueles dias: 27Eles levaram os apóstolos e os apresentaram ao Sinédrio. O sumo sacerdote começou a interrogá-los, 28dizendo: 'Nós tínhamos proibido expressamente que vós ensinásseis em nome de Jesus. Apesar disso, enchestes a cidade de Jerusalém com a vossa doutrina. E ainda nos quereis tornar responsáveis pela morte desse homem!' 29Então Pedro e os outros apóstolos responderam: 'É preciso obedecer a Deus, antes que aos homens. 30O Deus de nossos pais ressuscitou Jesus, a quem vós matastes, pregando-o numa cruz. 31Deus, por seu poder, o exaltou, tornando-o Guia Supremo e Salvador, para dar ao povo de Israel a conversão e o perdão dos seus pecados. 32E disso somos testemunhas, nós e o Espírito Santo, que Deus concedeu àqueles que lhe obedecem.' 33Quando ouviram isto, ficaram furiosos e queriam matá-los.

 - Palavra do Senhor!

- Graças a Deus.

 

FONTE: http://liturgiadiaria.cnbb.org.br/

abr 26

NO EVANGELHO, UM NOVO CAMINHO É PROPOSTO!

BÍBLIA - A PALAVRA DE DEUS

2ª SEMANA DA PÁSCOA – QUARTA-FEIRA – 26/04/2017 –

Evangelho  (Jo 3,16-21)

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo segundo  São João

— Glória a vós, Senhor.

16Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer, mas tenha a vida eterna. 17De fato, Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por ele. 18Quem nele crê, não é condenado, mas quem não crê, já está condenado, porque não acreditou no nome do Filho unigênito. 19Ora, o julgamento é este: a luz veio ao mundo, mas os homens preferiram as trevas à luz, porque suas ações eram más. 20Quem pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, para que suas ações não sejam denunciadas. 21Mas quem age conforme a verdade aproxima-se da luz, para que se manifeste que suas ações são realizadas em Deus.

– Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

 

FONTE: http://liturgiadiaria.cnbb.org.br

 

abr 26

LITURGIA DA PALAVRA: CAMINHAR COM O CRISTO RESSUSCITADO

liturgia-setembro-de-2016

LEITURA SUGERIDA PARA HOJE – QUARTA-FEIRA – 2ª SEMANA DA PÁSCOA – 26/04/2017 –

LEITURA DOS ATOS DOS APÓSTOLOS – (At 5,17-26) –

Naqueles dias: 17Levantaram-se o sumo sacerdote e todos os do seu partido - isto é, o partido dos saduceus - cheios de raiva e 18mandaram prender os apóstolos e lançá-los na cadeia pública. 19Porém, durante a noite, o anjo do Senhor abriu as portas da prisão e os fez sair, dizendo: 20'Ide falar ao povo, no Templo, sobre tudo o que se refere a este modo de viver.' 21Eles obedeceram e, ao amanhecer, entraram no Templo e começaram a ensinar. O sumo sacerdote chegou com os seus partidários e convocou o Sinédrio e o Conselho formado pelas pessoas importantes do povo de Israel. Então mandaram buscar os apóstolos à prisão. 22Mas, ao chegarem à prisão, os servos não os encontraram e voltaram dizendo: 23'Encontramos a prisão fechada, com toda segurança, e os guardas estavam a postos na frente da porta. Mas, quando abrimos a porta, não encontramos ninguém lá dentro.' 24Ao ouvirem essa notícia, o chefe da guarda do Templo e os sumos sacerdotes não sabiam o que pensar e perguntavam-se o que poderia ter acontecido. 25Chegou alguém que lhes disse: 'Os homens que vós colocastes na prisão estão no Templo ensinando o povo!' 26Então o chefe da guarda do Templo saiu com os guardas e trouxe os apóstolos, mas sem violência, porque eles tinham medo que o povo os atacasse com pedras.

 - Palavra do Senhor!

- Graças a Deus.

 

FONTE: http://liturgiadiaria.cnbb.org.br/

abr 25

NO EVANGELHO, UM NOVO CAMINHO É PROPOSTO!

BÍBLIA - A PALAVRA DE DEUS

2ª SEMANA DA PÁSCOA – TERÇA-FEIRA SÃO MARCOS, EVANGELISTA – FESTA – 25/04/2017 –

Evangelho  (Mc 16,15-20)

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo segundo  São Marcos

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo: Jesus se manifestou aos onze discípulos, 15e disse-lhes: 'Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura! 16Quem crer e for batizado será salvo. Quem não crer será condenado. 17Os sinais que acompanharão aqueles que crerem serão estes: expulsarão demônios em meu nome, falarão novas línguas; 18se pegarem em serpentes ou beberem algum veneno mortal não lhes fará mal algum; quando impuserem as mãos sobre os doentes, eles ficarão curados'. 19Depois de falar com os discípulos, o Senhor Jesus foi levado ao céu, e sentou-se à direita de Deus. 20Os discípulos então saíram e pregaram por toda parte. O Senhor os ajudava e confirmava sua palavra por meio dos sinais que a acompanhavam.

– Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

 

FONTE: http://liturgiadiaria.cnbb.org.br

 

abr 25

LITURGIA DA PALAVRA: CAMINHAR COM O CRISTO RESSUSCITADO

liturgia-setembro-de-2016

LEITURA SUGERIDA PARA HOJE – TERÇA-FEIRA – 2ª SEMANA – SÃO MARCOS EVANGELISTA – 25/04/2017 –

LEITURA DA PRIMEIRA CARTA DE SÃO PEDRO – (1Pd 5,5b-14) –

Caríssimos: 5bRevesti-vos todos de humildade no relacionamento mútuo, porque Deus resiste aos soberbos, mas dá a sua graça aos humildes. 6Rebaixai-vos, pois, humildemente, sob a poderosa mão de Deus, para que, na hora oportuna, ele vos exalte. 7Lançai sobre ele toda a vossa preocupação, pois é ele quem cuida de vós. 8Sede sóbrios e vigilantes. O vosso adversário, o diabo, rodeia como um leão a rugir, procurando a quem devorar. 9Resisti-lhe, firmes na fé, certos de que iguais sofrimentos atingem também os vossos irmãos pelo mundo afora. 10Depois de terdes sofrido um pouco, o Deus de toda a graça, que vos chamou para a sua glória eterna, em Cristo, vos restabelecerá e vos tornará firmes, fortes e seguros. 11A ele pertence o poder, pelos séculos dos séculos. Amém. 12Por meio de Silvano, que considero um irmão fiel junto de vós, envio-vos esta breve carta, para vos exortar e para atestar que esta é a verdadeira graça de Deus, na qual estais firmes. 13A Igreja que está em Babilônia, eleita como vós, vos saúda, como também, Marcos, o meu filho. 14Saudai-vos uns aos outros com o abraço do amor fraterno. A paz esteja com todos vós que estais em Cristo.

 - Palavra do Senhor!

- Graças a Deus.

 

FONTE: http://liturgiadiaria.cnbb.org.br/

abr 24

NO EVANGELHO, UM NOVO CAMINHO É PROPOSTO!

BÍBLIA - A PALAVRA DE DEUS

2ª SEMANA DA PÁSCOA – SEGUNDA-FEIRA – 24/04/2017 –

Evangelho  (Jo 3,1-8)

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo segundo  São João

— Glória a vós, Senhor.

1Havia um chefe judaico, membro do grupo dos fariseus, chamado Nicodemos, 2que foi ter com Jesus, de noite, e lhe disse: 'Rabi, sabemos que vieste como mestre da parte de Deus. De fato, ninguém pode realizar os sinais que tu fazes, a não ser que Deus esteja com ele'. 3Jesus respondeu: 'Em verdade, em verdade te digo, se alguém não nasce do alto, não pode ver o Reino de Deus'. 4Nicodemos disse: 'Como é que alguém pode nascer, se já é velho? Poderá entrar outra vez no ventre de sua mãe?' 5Jesus respondeu: 'Em verdade, em verdade te digo, se alguém não nasce da água e do Espírito, não pode entrar no Reino de Deus.' 6Quem nasce da carne é carne; quem nasce do Espírito é espirito. 7Não te admires por eu haver dito: Vós deveis nascer do alto. 8O vento sopra onde quer e tu podes ouvir o seu ruído, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai. Assim acontece a todo aquele que nasceu do Espírito'.

– Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

 

FONTE: http://liturgiadiaria.cnbb.org.br

 

abr 24

LITURGIA DA PALAVRA: CAMINHAR COM O CRISTO RESSUSCITADO

liturgia-setembro-de-2016

LEITURA SUGERIDA PARA HOJE – SEGUNDA-FEIRA – 2ª SEMANA DA PÁSCOA – 24/04/2017 –

LEITURA DO LIVRO DOS ATOS DOS APÓSTOLOS – (At 4,23-31) –

Naqueles dias: 23Logo que foram postos em liberdade, Pedro e João voltaram para junto dos irmãos e contaram tudo o que os sumos sacerdotes e os anciãos haviam dito. 24Ao ouvirem o relato, todos eles elevaram a voz a Deus, dizendo: 'Senhor, tu criaste o céu, a terra, o mar e tudo o que neles existe. 25Por meio do Espírito Santo, disseste através do teu servo Davi, nosso pai: 'Por que se enfureceram as nações, e os povos imaginaram coisas vós?  26Os reis da terra se insurgem e os príncipes conspiram unidos contra o Senhor e contra o seu Messias'. 27Foi assim que aconteceu nesta cidade: Herodes e Pôncio Pilatos uniram-se com os pagãos e os povos de Israel contra Jesus, teu santo servo, a quem ungiste, 28a fim de executarem tudo o que a tua mão e a tua vontade haviam predeterminado que sucedesse. 29Agora, Senhor, olha as ameaças que fazem e concede que os teus servos anunciem corajosamente a tua palavra. 30Estende a mão para que se realizem curas, sinais e prodígios por meio do nome do teu santo servo Jesus.' 31Quando terminaram a oração, tremeu o lugar onde estavam reunidos. Todos, então, ficaram cheios do Espírito Santo e anunciavam corajosamente a palavra de Deus.

 - Palavra do Senhor!

- Graças a Deus.

 

FONTE: http://liturgiadiaria.cnbb.org.br/

abr 23

EDITORIAL DA SEMANA: LOUVAI AO SENHOR POR TODAS AS SUAS OBRAS

OBRAS DE DEUS

A BELEZA DA CRIAÇÃO –

*Por Luiz Antonio de Moura –

            A Bíblia, no livro Gênesis ou livro das origens, narra os primórdios da criação, momentos nos quais o Senhor Deus entendeu ser útil e necessário concretizar tudo o que já existia no seu Santo Espírito, mas que ainda não possuía forma. Tudo era apenas um abismo de trevas e de escuridão. E o Senhor, diante daquele cenário afirma: Fiat lux (haja a luz!). E fez-se a luz, e Deus viu que a luz era boa. A imensa claridade, surgida da explosão da vontade divina, clareou imediata e absolutamente todo o espaço no entorno de Deus. A partir da luz, Deus foi ordenando a existência de todas as demais criaturas e disse: “Produza a terra seres vivos segundo a sua espécie: animais domésticos, répteis e animais selvagens, segundo a sua espécie” (Gn 1,24), e assim, foram ordenadas todas as águas, justa e perfeitamente separadas do elemento árido (terra) e foram criadas as luzes celestiais, as aves e os pássaros, os peixes, as árvores, a relva, os animais – dos menores aos mais robustos; dos mais simples aos mais selvagens – e toda a riqueza detida nas entranhas da terra e no abismo das águas. E tudo, Deus viu que era bom. Mas, para o Senhor, faltava o ápice daquela obra. Então, na Sua profunda, perfeita e única Sabedoria, Deus disse: “Façamos o homem à nossa imagem e semelhança” (Gn 1,26).

            Ao criar o homem com suas próprias mãos, Deus não quis que ele fosse apenas mais uma de suas criaturas. Deu-lhe poder de mando e de domínio sobre todas as coisas, sob a seguinte sentença: “Que ele reine sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais domésticos e sobre toda a terra, e sobre todos os répteis que se arrastam sobre a terra” (Gn1, 26).

            Tudo criou o Senhor Deus e submeteu ao ser humano: terra, aves e pássaros, animais domésticos e selvagens, peixes e répteis. E, fazendo cair a primeira chuva sobre a terra, vieram à vida todos os vegetais, desde os mais rasteiros até as frondosas e gigantescas; desde a minúscula grama até as mais potentes árvores frutíferas. Encheu de vida a terra e o mar. Encheu de beleza e de formosura o céu e todo o universo. A verdadeira beleza da criação! Animais saltitando pela terra e pela relva; peixes, pequenos e grandes, cortando as águas dos mares e dos rios; pássaros colorindo o céu e as árvores e, com seu magnífico gorjeio, expressando o primeiro gesto de louvor ao Criador.

            Muitos e muitos homens ao longo da história da humanidade souberam apreciar e valorizar o conjunto da obra de Deus, encantados e maravilhados com tudo o que viram. Dentre tantos, vêm à lembrança Sidarta Gautama (o Buda), Jesus de Nazaré e Francisco de Assis, que contemplaram toda a criação com profundo amor, respeito e senso de unidade e de preservação. Buda, nascido por volta do século VI a.C., estabeleceu verdadeira e sábia conexão, não apenas com as criaturas terrenas, mas, também, com todo o universo dedicando a maior parte da sua existência terrena à meditação, à contemplação e à busca da perfeita harmonia e do profundo equilíbrio entre todos os seres criados por Deus, sem nada tocar ou retocar, tamanha a perfeição que atribuiu a toda a Criação.

            Jesus, filho do Criador, mais do que ninguém respeitou todos os seres criados pelo Pai e, também, mais do que ninguém, exerceu o pleno domínio sobre todas as criaturas, fosse da terra, fosse do mar ou mesmo do ar. Dominou céus e terra e tudo o que neles existe: exigiu que a figueira desse os frutos no tempo certo; chamou cardumes inteiros e imensos, aonde os homens nada encontravam; andou sobre as águas; derrotou os males do corpo e do espírito e, também a morte e, por fim, elevou-se aos céus, acima de todas as nuvens, diante dos homens. Jesus, verdadeiramente Deus, verdadeiramente homem. Jesus, o novo Adão. O Novo Homem a quem tudo é submetido e que tudo e a todos respeita e ama de forma infinitamente perfeita, porque sabe que tudo é obra de Deus, Criador sábio, magnífico e perfeito!

            Francisco de Assis, nascido rico e potente, quis reduzir-se à insignificância, assumindo e vivendo na mais absoluta pobreza, para amar todas as criaturas e com elas conviver de forma intensa. Amou os seres humanos; amou a chuva, as flores, as aves, os insetos, os animais selvagens, o ar, as águas, as estrelas, o vento, o Sol, a Lua, as montanhas, o frio e o calor. Amou o elemento árido (terra), estabelecendo com ele conexão tão profunda que, em seus últimos instantes de vida, quis estar em profundo entrelaçamento da criatura com a mãe terra. Tão profundo amor e respeito por toda a obra de Deus levou Francisco a chamá-los, todos, de “irmãos”. Irmão Sol; irmão Vento; irmã Lua; irmã Morte! Assim como Jesus, Francisco quis ser e viver tudo em todos buscando a unidade e a harmonia de tudo e de  todos com o Todo, numa compreensão semelhante à de Buda acerca de todas as maravilhas criadas por Deus.

            Independentemente do sucesso ou do fracasso das escolas budistas, cristãs e franciscanas, no prolongamento e na disseminação do respeito, do apreço, da admiração, da propagação das maravilhas, da preservação e da continuidade da obra e do louvor eterno ao Deus Criador, é sempre necessário e saudável recorrer ao salmista que, de forma excepcional e majestosa clama:

“1Bendize, ó minha alma, o Senhor!

Senhor, meu Deus, vós sois imensamente grande! De majestade e esplendor vos revestis,2envolvido de luz como de um manto. Vós estendestes o céu qual pavilhão,3acima das águas fixastes vossa morada. De nuvens fazeis vosso carro, andais nas asas do vento;4fazeis dos ventos os vossos mensageiros, e dos flamejantes relâmpagos vossos ministros.5Fundastes a terra em bases sólidas que são eternamente inabaláveis.6Vós a tínheis coberto com o manto do oceano, as águas ultrapassavam as montanhas.7Mas à vossa ameaça elas se afastaram, ao estrondo de vosso trovão estremeceram.8Elevaram-se as montanhas, sulcaram-se os vales nos lugares que vós lhes destinastes.9Estabelecestes os limites, que elas não hão de ultrapassar, para que não mais tornem a cobrir a terra.10Mandastes as fontes correr em riachos, que serpeiam por entre os montes.11Ali vão beber os animais dos campos, neles matam a sede os asnos selvagens.12Os pássaros do céu vêm aninhar em suas margens, e cantam entre as folhagens.13Do alto de vossas moradas derramais a chuva nas montanhas, do fruto de vossas obras se farta a terra.14Fazeis brotar a relva para o gado, e plantas úteis ao homem, para que da terra possa extrair o pão15e o vinho que alegra o coração do homem, o óleo que lhe faz brilhar o rosto e o pão que lhe sustenta as forças.16As árvores do Senhor são cheias de seiva, assim como os cedros do Líbano que ele plantou.17Lá constroem as aves os seus ninhos, nos ciprestes a cegonha tem sua casa.18Os altos montes dão abrigo às cabras, e os rochedos aos arganazes.19Fizestes a lua para indicar os tempos; o sol conhece a hora de se pôr.20Mal estendeis as trevas e já se faz noite, entram a rondar os animais das selvas.21Rugem os leõezinhos por sua presa, e pedem a Deus o seu sustento.22Mas se retiram ao raiar do sol, e vão se deitar em seus covis.23É então que o homem sai para o trabalho, e moureja até o entardecer.24Ó Senhor, quão variadas são as vossas obras! Feitas, todas, com sabedoria, a terra está cheia das coisas que criastes.25Eis o mar, imenso e vasto, onde, sem conta, se agitam animais grandes e pequenos.26Nele navegam as naus e o Leviatã que criastes para brincar nas ondas.27Todos esses seres esperam de vós que lhes deis de comer em seu tempo.28Vós lhes dais e eles o recolhem; abris a mão, e se fartam de bens.29Se desviais o rosto, eles se perturbam; se lhes retirais o sopro, expiram e voltam ao pó donde saíram.30Se enviais, porém, o vosso sopro, eles revivem e renovais a face da terra.31Ao Senhor, glória eterna; alegre-se o Senhor em suas obras!32Ele, cujo olhar basta para fazer tremer a terra, e cujo contato inflama as montanhas.33Enquanto viver, cantarei à glória do Senhor, salmodiarei ao meu Deus enquanto existir.34Possam minhas palavras lhe ser agradáveis! Minha única alegria se encontra no Senhor.35Sejam tirados da terra os pecadores e doravante desapareçam os ímpios. Bendize, ó minha alma, ao Senhor! Aleluia.” (Salmo 103).

            É o nosso dever e a nossa salvação sempre dar-vos graças, ó Pai, em todo tempo e lugar porque pela Vossa misericórdia e pelo Vosso Amor, tudo criastes e a tudo dais vida para que nós, obras-primas das Vossas mãos, tenhamos vida e, por Jesus Cristo, vosso filho e Nosso Senhor, tenhamo-la de forma plena, abundante e eterna. Louvo-Te Senhor e que todos, num só coro, louvem-Te também, agora e para sempre, pelos séculos dos séculos, amém! Admire as obras do Senhor, todas, e mantenha-se em conexão com tudo, com todos e com o Todo. Seja feliz, e boa sorte!

________________________________________________
*Luiz Antonio de Moura é graduado em Direito (Universidade Católica de Petrópolis), pós-graduado em Direito do Trabalho (Universidade Estácio de Sá) e em Administração Pública (Fundação Getúlio Vargas-RJ), trabalha no Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região - RJ e, atualmente, é estudante de Teologia no Instituto Teológico Franciscano - ITF, em Petrópolis-RJ. Administra o site www.lisaac.blog.br e a página Sementes de vida: É tempo de semear, no Facebook.

abr 23

SEMANÁRIO DOMINICAL – A CRENÇA DE TOMÉ

PAULO DAHER

2º. DOMINGO DE PÁSCOA – TOMÉ VIU E ACREDITOU

 *Por Monsenhor Paulo Daher –

EM ATOS 2, 42-47, os primeiros cristãos viviam unidos, ouvindo os ensinamentos dos apóstolos, distribuíam seus bens aos pobres, frequentavam diariamente o templo, partiam o pão com alegria pelas casas, louvavam a Deus e eram estimados por todo o povo. Cada dia o Senhor aumentava o número deles.

            Essa passagem sempre me tocou profundamente. É o espelho do que Deus faz conosco. Se de fato Ele é a razão de nossa vida, tudo que temos ou somos sempre deve servir-nos enquanto necessário. Pois de nada precisamos se o Senhor está conosco.

            E a alegria e satisfação de viver nos impulsiona a fazer com que todos os que conhecemos ou encontramos, possam ter esses mesmos sentimentos. Se facilitamos a vida dos que conhecemos, tudo em torno de nós se torna um paraíso.

            Um senhor tinha uma plantação especial de milho. Todos os anos recebia o prêmio de milho da melhor qualidade. Os amigos sempre o elogiavam. Mas perguntaram sobre as plantações vizinhas de milho que eram também muito boas. Disse que ele mesmo fornecia as sementes para eles. Perguntaram se fazendo isso, não iria perder os prêmios. Respondia: eu dou a todos as sementes boas assim na época da polinização pelo vento ou os insetos todos produzimos boas sementes. Só que tenho os meus cuidados para que minha terra seja mais bem cuidada.   

            Cuidar de você e esquecer os outros, estes podem prejudica-lo. Se em torno de você todos estão contentes, a felicidade tomará conta de todos.

            Os primeiros cristãos ouviam os ensinamentos dos apóstolos. O início da fé que garante seu começo e vai amadurecendo sempre mais é ouvir a Palavra de Deus. É alimento necessário. Fortalece nossa caminhada. Esta formação, fundamento de tudo em que cremos, acontecendo em comunidade, favorece também aos poucos a união entre todos. Pois o primeiro fruto dos que seguem o Cristo é sentirem-se igreja, isto é, uma família abençoada onde Cristo se alegra em estar e em ser a razão de suas vidas pelo amor.

            A riqueza a alegria, a certeza de que o amor de Deus alimenta cada um e os torna irmãos, leva-os a olhar também para os outros irmãos que ainda não participam deste amor fraterno. Por isso partiam o pão pelas casas. Ninguém possuía nada seu, tudo era de todos.

               Seu louvor a Deus era sincero porque acontecia com todos unidos em família. E assim seu testemunho atraía mais gente para viver esta alegria, esta paz, esta união fraterna.

NA 1ª, CARTA DE S. PEDRO 1, 3-9, o apóstolo bendiz a Deus Pai que pela ressurreição de Cristo fez a todos nós renascer para a esperança. Esta  fé que é motivo de alegria no meio das provações nos levará ao louvor em Cristo. Sem ter visto o Senhor, o amam e nele acreditam para a salvação de suas vidas.

            Ressurreição de Cristo depois de tudo o que aconteceu com seus sofrimentos e morte de cruz, foi e é a prova mais forte de quem é Jesus: nossa Salvador Senhor da vida e da morte.

             O dom da esperança que recebemos no batismo tem um grande valor em nossa vida.

             S. Pedro pedia aos cristãos que estivessem prontos para apresentar a razão de sua esperança (1Pd 3,15). Não se dirigia somente a cada um deles mas a todos nós. Devo proclamar minha esperança, como devo professar minha fé.

             Por que a esperança cristã tudo transforma? A esperança contra toda a esperança? (Rm 4,18). É a mesma de S.Paulo: Eu sei em quem acreditei(2Tm 1,12). A esperança procede da fé, como a flor do caule da planta. A fé me assegura que Deus está presente em nós até o fim dos tempos. Está mais próximo do que tudo.

             O lavrador luta, se esforça, ara a terra, prepara as covas, lança as sementes. Rega-as todos os dias com água. A semente brota. Vai crescendo. Ele continua cuidando. Chega o momento em que se prende aos céus, às nuvens, ansiosamente à espera da chuva. Aí de mansinho  desce a água do céu, como bênção. A alegria toma conta de todos. Tudo são risos e festa. O que esperavam, aconteceu.

No trabalho de cada dia para caminhar, crescer, todos nós olhamos para os céus, esperando as chuvas de graças do Senhor para animar tudo e tudo renovar.

            O Espírito do Senhor nunca abandona os que nele esperam. (Sl 25(24)

            Confiamos em pessoas que nem sempre nos dão respostas.

            Em ti, Senhor, colocamos nossa esperança, na certeza que estás presente em todos os momentos de nossa vida.

 EM JOÃO 20, 19-31,  Jesus veio ver os apóstolos e desejou-lhes a paz. Os apóstolos se alegraram. Jesus diz: Como o Pai me enviou e os envio. Recebam o Espírito Santo, Os pecados que perdoarem serão  perdoados. Tomé não estava. Quando voltou não acreditou que ele aparecera. Oito dias depois Jesus apareceu de novo e chamou Tomé que então acreditou dizendo “Meu Senhor e meu Deus.”

            Jesus continua a aparecer aos apóstolos para confirmar sua fé nele como ressuscitado.  Ao entrar no cenáculo (lugar onde fez a sua última Páscoa) a primeira saudação foi: a paz esteja com vocês!  A paz. Jesus falou muito sobre a paz, a sua paz, o sentimento de segurança em suas palavras e em sua presença.

            Em nossa vida temos necessidade de momentos de paz, no sentido de calma, tranquilidade, certeza, estado de espírito em que podemos com calma pensar melhor nas coisas e escolher o que de fato nos ajuda a viver.

            A paz que vem de Cristo é garantida pela fé e confiança em seu amor fiel. Pois logo Ele mostra as cicatrizes de suas chagas. Como para dizer até onde foi e vai sempre o seu amor por nós. Pois Jesus não sofre por sofrer, como se o sofrimento em si seja uma razão para sermos melhores;

            Sofrer por sofrer pode não ter nenhum sentido. O sofrimento por uma causa boa valoriza o que estamos fazendo.

            Alguns pais às vezes apresentam como argumento para ajudar seus filhos a acreditarem que eles se preocupam com eles. dizem: estou sofrendo por vocês. Não! Eles porque amam são capazes de tudo para mostrar que querem todo o bem a eles. E sempre movidos por muito amor.

            Por isso logo Jesus lhes dá de presente o Amor de Deus, o Espírito Santo. Recebam. Como? Mais que a comunicação de vida que Deus dá a nós, dá-nos capacidade de amar. Sentimento forte que dá todo o sentido de nossa vida. Uma criança pode ter uma boa saúde, boa casa, tudo o que gostar. Se ela percebe que não é amada, é infeliz. Perde a razão da vida.

            Neste momento Jesus dá aos apóstolos, à sua Igreja o poder de em seu nome perdoar os pecados das pessoas. Porque logo agora isso?

            Apesar de capacidade de descobrir a verdade e o bem, nós temos também a facilidade de ferir a verdade e fazer o mal, porque buscamos a nós mesmos. E o perdão é tirar o peso de nossos erros de nossa mente e coração.

            O perdão é o gesto mais frequente e necessário para o ser humano: para nós mesmos, em relação aos outros e mais ainda por ferir o Amor de Deus que nos ama tanto.

__________________________________
*Monsenhor Paulo Daher é Sacerdote da  Diocese de Petrópolis, e colabora enviando gentilmente seus comentários aos textos litúrgicos da semana.

Posts mais antigos «

» Posts mais novos

Apoio: