Lisaac

Sementes da Palavra, É tempo de semear

Arquivo por mês: novembro 2019

nov 30

LEIA A BÍBLIA TODOS OS DIAS: LEITURAS SUGERIDAS PARA HOJE

LER A BÍBLIA

34ª SEMANA DO TEMPO COMUM – SÁBADO – 30/11/2019 –

3Bendito seja Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que do alto do céu nos abençoou com toda a bênção espiritual em Cristo,4e nos escolheu nele antes da criação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis, diante de seus olhos.5No seu amor nos predestinou para sermos adotados como filhos seus por Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua livre vontade,6para fazer resplandecer a sua maravilhosa graça, que nos foi concedida por ele no Bem-amado.  7Nesse Filho, pelo seu sangue, temos a Redenção, a remissão dos pecados, segundo as riquezas da sua graça8que derramou profusamente sobre nós, em torrentes de sabedoria e de prudência.” (Ef 1, 3-8)

PRIMEIRA LEITURA:

LEITURA DA CARTA DE SÃO PAULO AOS ROMANOS – (Rm  10,9-18) –

Irmãos, 9se, com tua boca, confessares Jesus como Senhor e, no teu coração, creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo. 10É crendo no coração que se alcança a justiça e é confessando a fé com a boca que se consegue a salvação. 11Pois a Escritura diz: “Todo aquele que nele crer não ficará confundido”. 12Portanto, não importa a diferença entre judeu e grego; todos têm o mesmo Senhor, que é generoso para com todos os que o invocam. 13De fato, todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. 14Mas como invocá-lo sem antes crer nele? E como crer sem antes ter ouvido falar dele? E como ouvir sem alguém que pregue? 15E como pregar sem ser enviado para isso? Assim é que está escrito: “Quão belos são os pés dos que anunciam o bem”. 16Mas nem todos obedeceram à Boa-Nova. Pois Isaías diz: “Senhor, quem acreditou em nossa pregação?” 17Logo, a fé vem da pregação, e a pregação se faz pela palavra de Cristo. 18Então, eu pergunto: será que eles não ouviram? Certamente que ouviram, pois “a voz deles se espalhou por toda a terra, e as suas palavras chegaram aos confins do mundo”.         

– Palavra do Senhor.     

– Graças a Deus.

EVANGELHO:  Mt 4,18-22

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo São Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 18quando Jesus andava à beira do mar da Galileia, viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André. Estavam lançando a rede ao mar, pois eram pescadores. 19Jesus disse a eles: “Segui-me, e eu farei de vós pescadores de homens”. 20Eles, imediatamente, deixaram as redes e o seguiram. 21Caminhando um pouco mais, Jesus viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João. Estavam na barca com seu pai, Zebedeu, consertando as redes. Jesus os chamou. 22Eles, imediatamente, deixaram a barca e o pai e o seguiram.                     

– Palavra da salvação!

– Glória a vós, Senhor.

 

FONTE:   https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/    

nov 29

LEIA A BÍBLIA TODOS OS DIAS: LEITURAS SUGERIDAS PARA HOJE

LER A BÍBLIA

34ª SEMANA DO TEMPO COMUM – SEXTA-FEIRA – 29/11/2019 –

3Bendito seja Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que do alto do céu nos abençoou com toda a bênção espiritual em Cristo,4e nos escolheu nele antes da criação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis, diante de seus olhos.5No seu amor nos predestinou para sermos adotados como filhos seus por Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua livre vontade,6para fazer resplandecer a sua maravilhosa graça, que nos foi concedida por ele no Bem-amado.  7Nesse Filho, pelo seu sangue, temos a Redenção, a remissão dos pecados, segundo as riquezas da sua graça8que derramou profusamente sobre nós, em torrentes de sabedoria e de prudência.” (Ef 1, 3-8)

PRIMEIRA LEITURA:

LEITURA DA PROFECIA DE DANIEL – (Dn  7,2-14) –

 Eu, Daniel, 2tive uma visão durante a noite: eis que os quatro ventos do céu revolviam o vasto mar, 3e quatro grandes animais, diferentes uns dos outros, emergiam do mar. 4O primeiro era semelhante a um leão e tinha asas de águia; ainda estava olhando, quando lhe foram arrancadas as asas; ele foi erguido da terra e posto de pé como um homem, e foi-lhe dado um coração de homem. 5Eis que surgiu outro animal, o segundo, semelhante a um urso, que estava erguido pela metade e tinha três costelas nas fauces entre os dentes; ouvia-se dizer: “Vamos, come mais carne”. 6Continuei a olhar, e eis que assomou outro animal, semelhante a um leopardo; tinha no dorso quatro asas de ave, e havia no animal quatro cabeças. E foi-lhe dado poder. 7Depois, eu insistia em minha visão noturna, e eis que apareceu o quarto animal, terrível, estranho e extremamente forte; com suas dentuças de ferro, tudo devorava e triturava, calcando aos pés o que sobrava; era bem diferente dos outros animais que eu vi antes e tinha dez chifres. 8Eu observava esses chifres, e eis que apontou entre eles outro chifre pequeno, e, em compensação, foram arrancados três dos primeiros chifres; e eis que neste chifre pequeno havia uns olhos como olhos de homem e uma boca que fazia ouvir uma fala muito forte.

9Eu continuava olhando até que foram colocados uns tronos, e um ancião de muitos dias aí tomou lugar. Sua veste era branca como neve e os cabelos da cabeça, como lã pura; seu trono eram chamas de fogo, e as rodas do trono, como fogo em brasa. 10Derramava-se aí um rio de fogo que nascia diante dele; serviam-no milhares de milhares, e milhões de milhões assistiam-no ao trono; foi instalado o tribunal e os livros foram abertos. 11Eu estava olhando para o lado das palavras fortes que o mencionado chifre fazia ouvir, quando percebi que o animal tinha sido morto e vi que seu corpo fora feito em pedaços e tinha sido entregue ao fogo para queimar; 12percebi também que aos restantes animais foi-lhes tirado o poder, sendo-lhes prolongada a vida por certo tempo. 13Continuei insistindo na visão noturna, e eis que, entre as nuvens do céu, vinha um como filho de homem, aproximando-se do ancião de muitos dias, e foi conduzido à sua presença. 14Foram-lhe dados poder, glória e realeza, e todos os povos, nações e línguas o serviam: seu poder é um poder eterno que não lhe será tirado, e seu reino, um reino que não se dissolverá.         

– Palavra do Senhor.     

– Graças a Deus.

EVANGELHO:  Lc 21,29-33

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo São Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 29Jesus contou-lhes uma parábola: “Olhai a figueira e todas as árvores. 30Quando vedes que elas estão dando brotos, logo sabeis que o verão está perto. 31Vós também, quando virdes acontecer essas coisas, ficai sabendo que o reino de Deus está perto. 32Em verdade eu vos digo, tudo isso vai acontecer antes que passe esta geração. 33O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar”.                     

– Palavra da salvação!

– Glória a vós, Senhor.

 

FONTE:   https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/    

nov 28

LEIA A BÍBLIA TODOS OS DIAS: LEITURAS SUGERIDAS PARA HOJE

LER A BÍBLIA

34ª SEMANA DO TEMPO COMUM – QUINTA-FEIRA – 28/11/2019 –

3Bendito seja Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que do alto do céu nos abençoou com toda a bênção espiritual em Cristo,4e nos escolheu nele antes da criação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis, diante de seus olhos.5No seu amor nos predestinou para sermos adotados como filhos seus por Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua livre vontade,6para fazer resplandecer a sua maravilhosa graça, que nos foi concedida por ele no Bem-amado.  7Nesse Filho, pelo seu sangue, temos a Redenção, a remissão dos pecados, segundo as riquezas da sua graça8que derramou profusamente sobre nós, em torrentes de sabedoria e de prudência.” (Ef 1, 3-8)

PRIMEIRA LEITURA:

LEITURA DA PROFECIA DE DANIEL – (Dn  6,12-28) –

Naqueles dias, 12aproximaram-se os chefes do reino e encontraram Daniel orando e fazendo preces a seu Deus. 13Foram ter com o rei e falaram a propósito do decreto: “Ó rei, acaso não assinaste um decreto segundo o qual toda pessoa que, nos próximos trinta dias, dirija oração a qualquer divindade ou homem que não sejas tu, ó rei, seria atirada na cova dos leões?” O rei respondeu: “O que dizeis é verdade, como manda a lei dos medos e persas, e que não se pode violar”. 14Então eles disseram perante o rei: “Daniel, um dos cativos de Judá, não fez caso de ti, ó rei, nem do decreto que assinaste, mas três vezes por dia ele faz suas preces e orações”. 15Ao ouvir isso, o rei ficou muito desapontado e tomou a resolução de salvar Daniel, empenhando-se em libertá-lo antes do pôr do sol. 16Mas aqueles homens instaram com o rei e disseram: “Não te esqueças, ó rei, de que é lei dos medos e persas que não se pode mudar nenhum decreto que o rei tenha promulgado”. 17Então o rei deu ordem para buscar Daniel e lançá-lo na cova dos leões. E disse a ele: “O teu Deus, a quem prestas culto com perseverança, haverá de salvar-te”. 18Trouxeram uma pedra e colocaram-na sobre a boca da cova, que o rei marcou com seu anel e os dos grandes da corte, para que nada se tentasse contra Daniel. 19O rei retirou-se para o palácio e foi dormir sem cear, e não quis que lhe trouxessem comida; além disso, não conseguiu conciliar o sono.

20Ao raiar do dia, levantou-se o rei e foi apressadamente à cova dos leões; 21aproximando-se da cova, chamou por Daniel com voz aflita e disse: “Daniel, servo do Deus vivo, teu Deus, a quem prestas culto com perseverança, pôde salvar-te dos leões?” 22E Daniel respondeu ao rei: “Ó rei, vive para sempre! 23O meu Deus enviou seu anjo e fechou a boca dos leões; os leões não me fizeram mal, porque, na presença dele, foi provada a minha inocência; tampouco pratiquei qualquer crime contra ti, ó rei”. 24Com isso, alegrou-se grandemente o rei e mandou tirar Daniel da cova; quando o retiraram, nenhuma lesão mostrava ele, porque acreditara em seu Deus. 25O rei mandou vir os homens que acusaram Daniel e os fez lançar na cova dos leões, juntamente com seus filhos e suas mulheres; estes não tinham chegado ao fundo da cova, e já os leões caíam sobre eles, esmagando-lhes os ossos. 26Então o rei Dario escreveu a todos os povos, nações e línguas que habitavam a terra: “Que vossa paz se multiplique. 27Está decretado por mim que, em todo o território do meu império, todos respeitem e temam o Deus de Daniel: ele é o Deus vivo que permanece para sempre, seu reino não será destruído e seu poder durará eternamente; 28ele é o libertador e o salvador, que opera sinais e maravilhas no céu e na terra. Foi ele quem salvou Daniel das garras dos leões!”.         

– Palavra do Senhor.     

– Graças a Deus.

EVANGELHO:  Lc 21,20-28

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo São Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 20“Quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, ficai sabendo que a sua destruição está próxima. 21Então, os que estiverem na Judeia devem fugir para as montanhas; os que estiverem no meio da cidade devem afastar-se; os que estiverem no campo não entrem na cidade. 22Pois esses dias são de vingança, para que se cumpra tudo o que diz as Escrituras. 23Infelizes das mulheres grávidas e daquelas que estiverem amamentando naqueles dias, pois haverá uma grande calamidade na terra e ira contra este povo. 24Serão mortos pela espada e levados presos para todas as nações, e Jerusalém será pisada pelos infiéis, até que o tempo dos pagãos se complete. 25Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas. Na terra, as nações ficarão angustiadas, com pavor do barulho do mar e das ondas. 26Os homens vão desmaiar de medo só em pensar no que vai acontecer ao mundo, porque as forças do céu serão abaladas. 27Então eles verão o Filho do homem vindo numa nuvem com grande poder e glória. 28Quando essas coisas começarem a acontecer, levantai-vos e erguei a cabeça, porque a vossa libertação está próxima”.                     

– Palavra da salvação!

– Glória a vós, Senhor.

 

FONTE:   https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/    

nov 27

ROSAS PARA MARIA – PARTE I

ROSAS PARA MARIA

ROSAS PARA MARIA!

*Por Viviane Gonçalves Noel –

*Este livro foi criado por Viviane Gonçalves Noel e os fatos históricos sobre as aparições de Nossa Senhora das Graças foram pesquisados no “Devocionário a Nossa Senhora das Graças”, EDITORA CANÇÃO NOVA, São Paulo, SP, Brasil, 2010. 

Era uma vez três Marias muito diferentes, mas com um grande objetivo em comum: encontrar uma quarta Maria, aquela que mudaria suas vidas para sempre!

A arte do encontro é sempre modificadora, ainda que pareça casual. Um ser não pode, verdadeiramente, encontrar outro ser e permanecer o mesmo.

As relações são como uma teia, elas vão sendo tecidas com arte, como numa armação de fios de seda que, de tão finos e delicados, parecem não prender. Porém, é nessa delicadeza que a força dos laços se forma.

Quando percebemos, já fazemos parte da rede de relações. Somos transformados. Somos, também, agentes transformadores. Somos todos um no somatório da diversidade!

Conhecendo Maria-Sem-Vergonha:

 Maria-Sem-Vergonha é uma linda menina. Tem apenas oito anos de idade e uma curiosidade infinita! Irmã de dois meninos mais velhos, ela nem parece ser a caçula, tamanhas são as suas travessuras e a sua experiência de vida, se é que assim podemos chamar.

Ela já teve cabelos curtos, médios e longos. Mas não pensem que o corte era uniforme, pois ela mesma fazia questão de cortar os próprios cabelos ou de pedir a um dos irmãos que o fizesse. O resultado era sempre algo muito esquisito, porém bastante original!

Na escola, é a menos inibida, conversa sobre tudo e com todos. Tudo o que a professora pergunta, ainda que ela não saiba o que dizer, levanta o dedinho e logo dá um jeito de responder:

– Muito bem! Agora que todos já ouviram a explicação, eu tenho uma pergunta a fazer – disse a professora.

– Oba! Qual a pergunta, professora? – a turma respondeu em coro.

– De onde vem o brilho da lua?

Mais do que depressa, Maria-Sem-Vergonha levantou o dedo!

– Eu sei, professora! Eu sei!

– Pois diga, Maria-Sem-Vergonha, de onde vem o brilho da lua?

– Dos namorados, professora!

– Como assim: dos namorados? De onde você tirou isso, Maria-Sem-Vergonha?

– Ah, professora! A senhora nunca reparou que os apaixonados vivem olhando para o céu, fazendo músicas e poesias para a lua? Ninguém enxerga o brilho da lua como eles enxergam. São eles que dão brilho a ela!

– É verdade, Maria-Sem-Vergonha, os namorados são os mais encantados com a lua, mas isso não significa que eles têm o poder de iluminá-la, é justamente o contrário: a lua os ilumina, com a luz que vem do sol!

– Está bem professora, esse brilho todo pode até ser culpa do sol, mas eu acho muito mais legal dizer que é culpa dos namorados! Ah, que doce culpa!

A turma inteira caiu no riso. Nem mesmo a professora pôde resistir ao romantismo da pequena criança. Do que ela será capaz aos quinze anos? Talvez traga as estrelas do céu para o chão firme!

Em casa, Maria-Sem-Vergonha não é diferente. Adora receber a visita de amigos e familiares. Gosta de conversar sobre todos os assuntos e, mesmo correndo com a garotada de um lado para o outro, está sempre ligada no que os adultos estão conversando.

Certa vez, Maria-Sem-Vergonha ouviu sua tia e sua mãe numa conversa sobre saúde, tema que muito lhe interessa. Aliás, qual tema não lhe interessa? Ela sempre tem um palpite sobre tudo! Sua tia reclamava de um resfriado e do quanto estava congestionada, cheia de secreções saindo pelas narinas.

– Tia Vera, o que são secreções?

– Maria-Sem-Vergonha, não se aproxime tanto! Do contrário, você será a próxima a sofrer com essas secreções saindo por suas narinas.

– Titia, a senhora pode me dizer a verdade, eu já sou grande, eu entendo das coisas. Secreções são melecas, não são?

– Maria-Sem-Vergonha, tenha modos! – esbravejou sua mãe.

– Não se preocupe, tia Vera. Eu vou ajudá-la a ficar boa rapidinho!

Maria-Sem-Vergonha correu até o banheiro e voltou segundos depois com um enorme pedaço de papel higiênico enrolado em uma de suas mãos.

– Prontinho, tia Vera! É só a senhora assoar aqui e botar toda essa meleca para fora! Mamãe sempre me diz para não puxar a meleca para dentro, mas para botá-la para fora do corpo! Só assim, a senhora vai melhorar!

Tia Vera, por mais sem graça que estivesse, não pôde resistir ao carinho e à espontaneidade de uma criança tão zelosa. Pôs seu nariz na mão pequena, porém gorda de tanto papel higiênico enrolado, e colocou suas secreções para fora, ordenando que Maria-Sem-Vergonha fosse já lavar as mãos.

Com essa disposição, curiosidade e alegria, Maria-Sem-Vergonha vive os seus dias aprontando e encantando. A vergonha não faz parte de suas características, ela diz o que pensa e faz questão de marcar presença por onde passa.

Aprecia, enormemente, marcar presença também nos palcos da escola. Adora uma peça teatral, mas não tem a vaidade de querer ser a protagonista. Até porque, ainda que seja apenas uma árvore no cenário, Maria-Sem-Vergonha dá um jeito de ser a árvore mais graciosa, frutífera e com uma enorme sombra! Uma sombra convidativa, daquelas que temos vontade de deitar embaixo, enquanto lemos um livro.

Era primavera, a escola inteira estava vibrante com a peça que apresentaria naquela tarde! Os pais estariam presentes. Toda a comunidade foi convidada. Maria-Sem-Vergonha não cabia em si de tanta alegria! A peça era sobre um lindo jardim que voltava a florir, depois de um inverno rigoroso. Já era primavera, a estação mais bonita e perfumada!

A tarde chegou! No palco, todas as turmas participando. Maria-Sem-Vergonha dividia o palco com uma infinidade de crianças, inclusive com seus irmãos. O palco estava mesmo florido! Entre rosas, margaridas, cigarras, formigas e diversas árvores, lá estava Maria-Sem-Vergonha representando uma linda jabuticabeira! Suas pernas e pés estavam firmes no chão, como um tronco bem enraizado. Porém, seus braços se mexiam o tempo todo, como se a linda árvore estivesse recebendo uma rajada de vento. O que parecia estranho é que somente a jabuticabeira se mexia daquele jeito! A laranjeira, a macieira, a mangueira e todas as outras árvores estavam calmas, como num dia de céu ensolarado.

A professora havia colado várias bolinhas de gude negras nos galhos da jabuticabeira, representando as saborosas jabuticabas. Os galhos eram os braços de Maria-Sem-Vergonha, envoltos em papel crepom marrom. Estava tudo uma lindeza!

A peça foi transcorrendo de uma maneira delicada, bela e encantadora! Os pais se enchiam de orgulho ao admirarem seus filhos! Mas, como em toda peça infantil que se preze, os imprevistos começaram a aparecer.

Maria-Sem-Vergonha mexia seus braços com tanta graciosidade e energia, que as jabuticabas começaram a cair de seus galhos. A professora tentou improvisar, fazendo sinal para que algumas crianças fingissem estar comendo as jabuticabas que se desprendiam dos galhos.

Mas, quanto mais as crianças colhiam as jabuticabas pelo chão, mais Maria-Sem-Vergonha se empolgava e balançava. Eram muitas jabuticabas rolando pelo chão! As crianças começaram a escorregar, pisando nas bolinhas de gude. A peça virou um alvoroço!

Em poucos segundos, as árvores e as flores estavam todas de pernas para o ar! A plateia ria descontroladamente! Os irmãos de Maria-Sem-Vergonha, já no chão, balançavam a cabeça com ar de reprovação e de quem já sabia que algo assim poderia acontecer.

A cortina foi fechada. Logo, os professores todos subiram ao palco com vassouras, tentando juntar as bolinhas de gude. Ajudaram também os alunos a se levantarem. Em pouco tempo, todos já estavam posicionados novamente, porém assustados e amassados. Não havia muito mais coisa a se fazer. A cortina foi aberta mais uma vez, apenas para que o lindo e tempestuoso jardim pudesse agradecer a presença de todos.

A plateia aplaudiu de pé! Foi realmente uma tarde divertida! Maria-Sem-Vergonha encarou tudo como uma grande oportunidade de mostrar todo o seu talento. Essa menina, realmente, tem uma autoestima rara!

O tempo passava, e Maria-Sem-Vergonha crescia em tamanho, alegria e em novas estripulias.

Numa ensolarada manhã, o telefone da casa tocou. Maria-Sem-Vergonha se apressou em atendê-lo:

– Alô! Aqui é da casa dos Ferreira. Com quem deseja falar?

– Olá, bom dia! Eu me chamo Alfredo e gostaria de falar com a senhora a respeito do nosso novo produto no mercado!

Maria-Sem-Vergonha se empolgou, afinal, não é todo dia que ela recebia uma ligação de alguém que a tratava como senhora, querendo lhe oferecer um produto!

– Bom dia, senhor Alfredo! O seu produto é um novo biscoito no mercado? Adoro os recheados!

– Não, senhora. Meu produto é para ajudá-la nos afazeres domésticos. Trata-se de um novo aspirador de pó, muito mais potente! Ele é capaz de engolir uma caixa grande, caso ela esteja no lugar errado, comportando-se como uma sujeira a ser engolida!

– Mas que produto interessante, senhor Alfredo! Ele engole também material escolar? Ele engole uma mochila inteira?

– A senhora é muito espirituosa! Qual é mesmo a sua graça?

– Ah, eu acho graça em muitas coisas, como quando alguém escorrega, sai tropeçando e cai lá na frente! Claro que vou correndo ajudar, mas não consigo deixar de dar uma boa gargalhada!

– Mas a senhora é realmente divertida! Quando perguntei qual a sua graça, eu quis saber o seu nome!

– Ah, por que não perguntou logo? Até eu já sei o seu nome! Eu sou a Maria-Sem-Vergonha.

– Dona Maria-Sem-Vergonha, acho que o meu novo produto vai ajudá-la muito!

– Senhor Alfredo, eu também acho que esse aspirador vai ser a solução para os meus problemas, principalmente na escola.

– Na escola, dona Maria-Sem-Vergonha? A senhora trabalha na limpeza de uma escola?

– Não, eu não limpo a escola, mas é de lá que vêm todas as minhas tarefas. E se o seu aspirador puder engolir alguns livros, cadernos e até mesmo a minha mochila, vai ser de grande utilidade!

De repente, a conversa foi interrompida pelo pai de Maria-Sem-Vergonha:

– Maria-Sem-Vergonha, com quem você está falando?

– Só um minuto, papai. Eu estou comprando um produto novo no mercado.

– Ah, está mesmo? E com que dinheiro a senhorita pretende pagar?

– Essa parte é com o senhor, papai. Fale aqui com o simpático senhor Alfredo!

O pai de Maria-Sem-Vergonha pega o telefone:

– Bom dia, senhor Alfredo! Não dê tanta bola assim para uma criança de oito anos! No que posso ajudá-lo?

– Criança? Maria-Sem-Vergonha é uma criança?

– Sim, senhor. É minha filha.

– Eu estou impressionado com a desenvoltura dela!

– Ela é mesmo muito carismática! Mas no que posso ajudá-lo?

– Eu estava apresentando para a sua filha o nosso novo produto, uma nova versão do aspirador de pó, muito mais potente, capaz de aspirar objetos grandes e, assim, manter o local limpo e organizado.

– Parece tentador, senhor Alfredo, mas não tenho interesse no momento.

Maria-Sem-Vergonha, inconformada, gritou:

– Mas eu tenho, papai! Peça ao senhor Alfredo para me mandar um aspirador, do tamanho maior e na cor rosa!

O pai de Maria-Sem-Vergonha apenas acenou com a mão, na tentativa de calar a filha, enquanto agradecia e se despedia do senhor Alfredo.

 CONTINUA EM 04 DE DEZEMBRO DE 2019

 _____________________________________________________

 *Viviane Gonçalves Noel é formada em Pedagogia pela Universidade Católica de Petrópolis e pós-graduada em Espiritualidade, Ecologia e Educação - uma abordagem transdisciplinar, pelo Instituto Teológico Franciscano. Trabalha com a criação de poesias e crônicas personalizadas para as mais diversas ocasiões. É autora dos livros "Francisco de Assis e a Profunda Poesia de Ser Parte da Natureza", "O Travesseiro Mágico" e "Ouse Escutar a Voz do Seu Coração - um livro para refletir e colorir". Atua como dramaturga na Satura Companhia de Teatro e é terapeuta em Cura Prânica, credenciada pelo Instituto Inner Sciences.

nov 27

LEIA A BÍBLIA TODOS OS DIAS: LEITURAS SUGERIDAS PARA HOJE

LER A BÍBLIA

34ª SEMANA DO TEMPO COMUM – QUARTA-FEIRA – 27/11/2019 –

3Bendito seja Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que do alto do céu nos abençoou com toda a bênção espiritual em Cristo,4e nos escolheu nele antes da criação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis, diante de seus olhos.5No seu amor nos predestinou para sermos adotados como filhos seus por Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua livre vontade,6para fazer resplandecer a sua maravilhosa graça, que nos foi concedida por ele no Bem-amado.  7Nesse Filho, pelo seu sangue, temos a Redenção, a remissão dos pecados, segundo as riquezas da sua graça8que derramou profusamente sobre nós, em torrentes de sabedoria e de prudência.” (Ef 1, 3-8)

PRIMEIRA LEITURA:

LEITURA DA PROFECIA DE DANIEL – (Dn  5,1-6.13-14.16-17.23-28) –

Naqueles dias, 1o rei Baltasar ofereceu um grande banquete aos mil dignitários de sua corte, tomando vinho em companhia deles. 2Já embriagado, Baltasar mandou trazer os vasos de ouro e prata que seu pai, Nabucodonosor, tinha tirado do templo de Jerusalém, para beberem deles o rei e os grandes do reino, suas mulheres e concubinas. 3Foram, pois, trazidos os vasos de ouro e prata retirados do templo de Jerusalém, e deles se serviram o rei e os grandes do reino, suas mulheres e concubinas; 4bebiam vinho e engrandeciam seus deuses de ouro e prata, de bronze e ferro, de madeira e pedra. 5Naquele mesmo instante, apareceram dedos de mão humana que iam escrevendo, diante do candelabro, sobre a superfície da parede do palácio, e o rei via os dedos da mão que escrevia. 6Alterou-se o semblante do rei, confundiram-se suas ideias e ele sentiu vacilarem os ossos dos quadris e tremerem os joelhos. 13Então Daniel foi introduzido à presença do rei, e este lhe disse: “És tu Daniel, um dos cativos de Judá, trazidos de Judá pelo rei, meu pai? 14Ouvi dizer que possuis o espírito dos deuses e que em ti se acham ciência, entendimento e sabedoria em grau superior. 16Ora, ouvi dizer também que sabes decifrar coisas obscuras e deslindar assuntos complicados; se, portanto, conseguires ler o escrito e dar-me sua interpretação, tu te vestirás de púrpura, e levarás ao pescoço um colar de ouro, e serás o terceiro homem do reino”.

17Em resposta, disse Daniel perante o rei: “Fiquem contigo teus presentes e presenteia outro com tuas honrarias; contudo, vou ler, ó rei, o escrito e fazer-te a interpretação. 23Tu te levantaste contra o Senhor do céu; os vasos de sua casa foram trazidos à tua presença e deles bebestes vinho, tu e os grandes do reino, tuas mulheres e concubinas; ao mesmo tempo, celebravas os deuses de prata e ouro, de bronze e ferro, de madeira e pedra, deuses que não veem nem ouvem e nada entendem – e ao Deus que tem em suas mãos tua vida e teu destino não soubeste glorificar. 24Por isso, foram mandados por ele os dedos da mão, que fez este escrito. 25Assim se lê o escrito que foi traçado: mâne, técel, pársin. 26E esta é a explicação das palavras: mâne – Deus contou os dias de teu reinado e deu-o por concluído; 27técel – foste pesado na balança e achado com menos peso; 28pársin – teu reino foi dividido e entregue aos medos e persas”.         

– Palavra do Senhor.     

– Graças a Deus.

EVANGELHO:  Lc 21,12-19

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo São Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 12“Antes que essas coisas aconteçam, sereis presos e perseguidos; sereis entregues às sinagogas e postos na prisão; sereis levados diante de reis e governadores por causa do meu nome. 13Essa será a ocasião em que testemunhareis a vossa fé. 14Fazei o firme propósito de não planejar com antecedência a própria defesa, 15porque eu vos darei palavras tão acertadas, que nenhum dos inimigos vos poderá resistir ou rebater. 16Sereis entregues até mesmo pelos próprios pais, irmãos, parentes e amigos. E eles matarão alguns de vós. 17Todos vos odiarão por causa do meu nome. 18Mas vós não perdereis um só fio de cabelo da vossa cabeça. 19É permanecendo firmes que ireis ganhar a vida!”.               

– Palavra da salvação!

– Glória a vós, Senhor.

 

FONTE:   https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/    

nov 26

LEIA A BÍBLIA TODOS OS DIAS: LEITURAS SUGERIDAS PARA HOJE

LER A BÍBLIA

34ª SEMANA DO TEMPO COMUM – TERÇA-FEIRA – 26/11/2019 –

3Bendito seja Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que do alto do céu nos abençoou com toda a bênção espiritual em Cristo,4e nos escolheu nele antes da criação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis, diante de seus olhos.5No seu amor nos predestinou para sermos adotados como filhos seus por Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua livre vontade,6para fazer resplandecer a sua maravilhosa graça, que nos foi concedida por ele no Bem-amado.  7Nesse Filho, pelo seu sangue, temos a Redenção, a remissão dos pecados, segundo as riquezas da sua graça8que derramou profusamente sobre nós, em torrentes de sabedoria e de prudência.” (Ef 1, 3-8)

PRIMEIRA LEITURA:

LEITURA DA PROFECIA DE DANIEL – (Dn  2,31-45) –

Naqueles dias, disse Daniel a Nabucodonosor: 31“Tu, ó rei, olhavas, e pareceu-te ver uma estátua grande, muito alta, erguida à tua frente, de aspecto aterrador. 32A cabeça da estátua era de ouro fino, peito e braços eram de prata, ventre e coxas, de bronze; 33sendo as pernas de ferro, e os pés, parte de ferro e parte de barro. 34Estavas olhando quando uma pedra, sem ser empurrada por ninguém, se desprendeu de algum lugar e veio bater na estátua, em seus pés de ferro e barro, fazendo-os em pedaços; 35então, a um só tempo, despedaçaram-se ferro, barro, bronze, prata e ouro, tudo ficando como a palha miúda das eiras, no verão, que o vento varre sem deixar vestígios; mas a pedra que atingira a estátua transformou-se num grande monte e encheu toda a terra. 36Este foi o sonho; vou dar também a interpretação, ó rei, em tua presença. 37Tu és um grande rei, e o Deus do céu te deu a realeza, o poder, a autoridade e a glória; 38ele entregou em tuas mãos os filhos dos homens, os animais do campo e as aves do céu, onde quer que habitem, e te constituiu senhor de todos eles: tu és a cabeça de ouro. 39Depois de ti, surgirá outro reino, que é inferior ao teu, e ainda um terceiro, que será de bronze e dominará toda a terra.

40O quarto reino será forte como ferro; e assim como o ferro tudo esmaga e domina, do mesmo modo, à semelhança do ferro, ele esmagará e destruirá todos aqueles reinos. 41Viste os pés e dedos dos pés, parte de barro e parte de ferro, porque o reino será dividido; terá a força do ferro, conforme viste o ferro misturado com barro cozido. 42Viste também que os dedos dos pés eram parte de ferro e parte de barro, porque o reino em parte será sólido e em parte quebradiço. 43Quanto ao ferro misturado com barro cozido, haverá decerto ligações por via de casamentos, mas sem coesão entre as partes, assim como o ferro não faz liga com o barro. 44No tempo desses reinos, o Deus do céu suscitará um reino que nunca será destruído, um reino que não passará a outro povo; antes, esmagará e aniquilará todos esses reinos, e ele permanecerá para sempre. 45Quanto à pedra que, sem ser tocada por mãos, se desprendeu do monte e despedaçou o barro cozido, o ferro, o bronze, a prata e o ouro, o grande Deus faz saber ao rei o que acontecerá depois, no futuro. O sonho é verdadeiro, e sua interpretação, fiel”.         

– Palavra do Senhor.     

– Graças a Deus.

EVANGELHO:  Lc 21,5-11

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo São Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 5algumas pessoas comentavam a respeito do templo que era enfeitado com belas pedras e com ofertas votivas. Jesus disse: 6“Vós admirais estas coisas? Dias virão em que não ficará pedra sobre pedra. Tudo será destruído”. 7Mas eles perguntaram: “Mestre, quando acontecerá isso? E qual vai ser o sinal de que essas coisas estão para acontecer?” 8Jesus respondeu: “Cuidado para não serdes enganados, porque muitos virão em meu nome, dizendo: ‘Sou eu!’ E ainda: ‘O tempo está próximo’. Não sigais essa gente! 9Quando ouvirdes falar de guerras e revoluções, não fiqueis apavorados. É preciso que essas coisas aconteçam primeiro, mas não será logo o fim”. 10E Jesus continuou: “Um povo se levantará contra outro povo, um país atacará outro país. 11Haverá grandes terremotos, fomes e pestes em muitos lugares; acontecerão coisas pavorosas e grandes sinais serão vistos no céu”.                     

– Palavra da salvação!

– Glória a vós, Senhor.

 

FONTE:   https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/    

nov 25

EDITORIAL DA SEMANA: A VIRTUDE DA TOLERÂNCIA

SOMOS TODOS IGUAIS

TOLERÂNCIA: A VIRTUDE QUE ESTÁ FALTANDO NO MUNDO DE HOJE –

*Por Luiz Antonio de Moura –

Pequena consulta ao dicionário eletrônico Houaiss, revela que o termo “virtude” significa, dentre outras, a “qualidade do que se conforma com o considerado correto e desejável”, seja do ponto de vista da moral, da religião ou do comportamento social. Para os cristãos existem as assim denominadas virtudes teologais, a saber: a fé, a esperança e a caridade. Virtudes estas que possuem a capacidade de conduzirem o ser humano aos domínios celestiais. Independentemente da profissão de fé de onde partem, estamos falando de virtudes necessárias a todos nós, seres humanos, haja vista o cenário no qual estamos inseridos, com todos os seus aspectos, circunstâncias e consequências.

Entretanto, parece estarmos deixando de lado uma virtude que se adequa, à perfeição, com a descrição dicionária daquilo que pode, e que deve, ser “considerado correto e desejável”, principalmente, na seara do comportamento humano: a tolerância, cuja ausência está destruindo famílias, relações profissionais e religiosas e, inclusive, diversas Nações mundo afora, além de estar produzindo séria ameaça à convivência pacífica de um povo tão alegre e tão amigo, como é o brasileiro.

A falta da tolerância, ou melhor dizendo, a intolerância, está corroendo por dentro tudo o que o ser humano tem de melhor em sua alma, porque está inviabilizando o convívio entre iguais que, de alguma forma, estão sendo induzidos e se verem de maneira absolutamente diferente. E, o pior, existe uma forte indução nos meios sociais, políticos, religiosos e midiáticos para que nós, seres absoluta e incontestavelmente humanos, passemos a olhar para o outro como sendo um potencial adversário. Tudo, em decorrência da raça, da religião, do sexo ou da opção sexual, da ideologia política e, também, da condição social.

Ora, basta um simples olhar de cima para baixo, como se estivéssemos sentados nas nuvens, para visualizarmos milhares, milhões de pontinhos pretos significando todas as cabeças humanas que se movimentam por ruas e praças, num frenético vai e vem, a demonstrar que, independentemente de quaisquer outros critérios, estamos observando seres humanos caminhando entre si, cada qual com seus próprios universos, problemas e soluções sem que, além das cores das roupas e dos acessórios e da estética física, possam ser observadas quaisquer outras diferenças essenciais à espécie.

A cor da pele ou dos cabelos, a nacionalidade, o formato do nariz ou a cor dos olhos, o tamanho ou a coloração das unhas, o sexo definido pela natureza ou pela opção sexual de cada um, a barba longa ou raspada, o uso ou não do bigode, a calvície ou a longa cabeleira, a religião professada, o time do coração ou a simpatia por esta ou por aquela agremiação política de cada cidadão ou de cada cidadã, deve ser objeto de profundo e ostensivo respeito.

Quando falamos em democracia, precisamos incluir entre todos os seus atributos o respeito e a consideração devidos a cada pessoa humana, independentemente das suas pessoais e íntimas características. Aceitar o outro exatamente como ele é e com o que possui ou representa, é dever de todos nós, sem qualquer exceção. Deste dever absoluto não estão, e jamais devem estar, excluídas autoridades ou personalidades de relevo no contexto social, eclesial ou político, sob pena de estar-se, assim, compactuando com a hipocrisia que, de tão presente entre nós, consagrou-se como o reverso do que entendemos por virtude.

Não podemos mais aceitar, como normais, as cenas diariamente mostradas nas telinhas das TVs, que dispensam maiores detalhamentos aqui, porque são deprimentes, não apenas para nós brasileiros, mas, para nós, seres humanos!

Alguns governantes temem rebeliões em presídios, temem manifestações populares nas ruas e nas praças do país, temem perder as eleições, mas, não temem ser coniventes com todo tipo de intolerância, muitas das quais até incentivam, com seus atos e discursos excludentes, sem se darem conta de que, no ápice das consequências, serão levados de roldão.

No entanto, não nascemos pela Graça dos governos, não viemos deles e não retornaremos para eles, razão pela qual precisamos, de forma individual ou coletiva, lutar para sermos cada dia mais tolerantes uns com os outros, e com os governos também, sob pena de, muito em breve, entrarmos em uma guerra universal induzida, unicamente, pela intolerância, que alcançará um nível absolutamente inaceitável entre todos os homens e mulheres deste nosso Planeta, já tão sofrido e tão combalido.

Ser tolerante, e cultuar esta virtude com toda a sacralidade que merece, talvez, não nos leve para o reino celestial, mas, certamente, permitirá que vivamos aqui na terra, em paz e em perfeita harmonia, a fim de que possamos enfrentar os incontáveis desafios aos quais somos expostos e submetidos diuturnamente. Unidos por um vínculo “terrivelmente fraterno”, seremos capazes de legar às futuras gerações exemplos e riquezas imensuráveis.

Reflita sobre este texto e sobre tudo o que você conhece acerca da “intolerância”, seja a que nível for e, se possível, faça algo de positivo para, ao menos tentar, modificar o ambiente à sua volta. Daí, para modificar o resto do mundo será apenas uma questão de tempo. E, ainda temos algum tempo para isso. Seja feliz, e boa sorte!

______________________________________________________

*Luiz Antonio de Moura é um pensador espiritualista, um caminhante e um cultor do silêncio.

   

nov 25

LEIA A BÍBLIA TODOS OS DIAS: LEITURAS SUGERIDAS PARA HOJE

LER A BÍBLIA

34ª SEMANA DO TEMPO COMUM – SEGUNDA-FEIRA – 25/11/2019 –

3Bendito seja Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que do alto do céu nos abençoou com toda a bênção espiritual em Cristo,4e nos escolheu nele antes da criação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis, diante de seus olhos.5No seu amor nos predestinou para sermos adotados como filhos seus por Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua livre vontade,6para fazer resplandecer a sua maravilhosa graça, que nos foi concedida por ele no Bem-amado.  7Nesse Filho, pelo seu sangue, temos a Redenção, a remissão dos pecados, segundo as riquezas da sua graça8que derramou profusamente sobre nós, em torrentes de sabedoria e de prudência.” (Ef 1, 3-8)

PRIMEIRA LEITURA:

LEITURA DA PROFECIA DE DANIEL – (Dn  1,1-6.8-20’) –

 1No terceiro ano do reinado de Joaquim, rei de Judá, Nabucodonosor, rei da Babilônia, avançou sobre Jerusalém e pôs-lhe cerco; 2o Senhor entregou em suas mãos Joaquim, rei de Judá, e parte dos vasos da casa de Deus, e ele os levou para a terra de Senaar, para o templo de seus deuses, depositando os vasos no tesouro dos deuses. 3Então o rei ordenou ao chefe dos eunucos, Asfenez, para que trouxesse, dentre os filhos de Israel, alguns jovens de estirpe real ou de família nobre, 4sem defeito físico e de boa aparência, preparados com boa educação, experientes em alguma ciência e instruídos, e que pudessem estar no palácio real, onde lhes deveriam ser ensinadas as letras e a língua dos caldeus. 5O rei fixou-lhes uma ração diária da comida e do vinho de sua mesa, de tal modo que, assim alimentados e educados durante três anos, eles pudessem no fim entrar para o seu serviço. 6Havia, entre esses moços, filhos de Judá, Daniel, Ananias, Misael e Azarias.

8Ora, Daniel decidiu secretamente não comer nem beber da mesa do rei por convicções religiosas e pediu ao chefe dos eunucos que o deixasse abster-se para não se contaminar. 9Deus concedera que Daniel obtivesse simpatia e benevolência por parte do mordomo. Este disse-lhes: “Tenho medo do rei, meu senhor, que determinou alimentação e bebida para todos vós; 10se vier a perceber em vós um aspecto mais abatido que o dos outros moços da vossa idade, estareis condenando minha cabeça perante o rei”. 11Mas disse Daniel ao guarda que o chefe dos eunucos tinha designado para tomar conta dele, de Ananias, Misael e Azarias: 12“Por favor, faze uma experiência com estes teus criados por dez dias, e nos sejam dados legumes para comer e água para beber; 13e que à tua frente seja examinada nossa aparência e a dos jovens que comem da mesa do rei, e, conforme achares, assim resolverás com estes teus criados”.

14O homem, depois de ouvir essa proposta, experimentou-os por dez dias. 15Depois desses dez dias, eles apareceram com melhor aspecto e mais robustos do que todos os outros jovens que se alimentavam com a comida do rei. 16O guarda, desde então, retirava a comida e bebida deles para dar-lhes legumes. 17A esses quatro jovens Deus concedeu inteligência e conhecimento das letras e das ciências, e a Daniel, o dom da interpretação de todos os sonhos e visões. 18Terminado, pois, o prazo que o rei tinha fixado para a apresentação dos jovens, foram estes trazidos à presença de Nabucodonosor pelo chefe dos eunucos. 19Depois de o rei lhes ter falado, não se achou ninguém, dentre todos os presentes, que se igualasse a Daniel, Ananias, Misael e Azarias. E passaram à companhia do rei. 20Em todas as questões de sabedoria e entendimento que lhes dirigisse, achava o rei neles dez vezes mais valor do que em todos os adivinhos e magos que havia em todo o reino.                

– Palavra do Senhor.     

– Graças a Deus.

EVANGELHO:  Lc 21,1-4

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo São Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus ergueu os olhos e viu pessoas ricas depositando ofertas no tesouro do templo. 2Viu também uma pobre viúva que depositou duas pequenas moedas. 3Diante disso, ele disse: “Em verdade vos digo que essa pobre viúva ofertou mais do que todos. 4Pois todos eles depositaram, como oferta feita a Deus, aquilo que lhes sobrava. Mas a viúva, na sua pobreza, ofertou tudo quanto tinha para viver”.                    

– Palavra da salvação!

– Glória a vós, Senhor.

 

FONTE:   https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/    

nov 24

LEIA A BÍBLIA TODOS OS DIAS: LEITURAS SUGERIDAS PARA HOJE

BÍBLIA - 2019

34º DOMINGO DO TEMPO COMUM – 24/11/2019

3Bendito seja Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que do alto do céu nos abençoou com toda a bênção espiritual em Cristo,4e nos escolheu nele antes da criação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis, diante de seus olhos.5No seu amor nos predestinou para sermos adotados como filhos seus por Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua livre vontade,6para fazer resplandecer a sua maravilhosa graça, que nos foi concedida por ele no Bem-amado.7Nesse Filho, pelo seu sangue, temos a Redenção, a remissão dos pecados, segundo as riquezas da sua graça8que derramou profusamente sobre nós, em torrentes de sabedoria e de prudência.” (Ef 1, 3-8)

PRIMEIRA LEITURA:

LEITURA DO SEGUNDO LIVRO DE SAMUEL – (2Sm 5,1-3) –

Naqueles dias, 1todas as tribos de Israel vieram encontrar-se com Davi em Hebron e disseram-lhe: “Aqui estamos. Somos teus ossos e tua carne. 2Tempo atrás, quando Saul era nosso rei, eras tu que dirigias os negócios de Israel. E o Senhor te disse: ‘Tu apascentarás o meu povo Israel e serás o seu chefe’”. 3Vieram, pois, todos os anciãos de Israel até o rei em Hebron. O rei Davi fez com eles uma aliança em Hebron, na presença do Senhor, e eles o ungiram rei de Israel.  

– Palavra do Senhor.     

– Graças a Deus.

SALMO RESPONSORIAL: Sl 121(122)

R. Quanta alegria e felicidade: vamos à casa do Senhor!

1. Que alegria quando ouvi que me disseram: / “Vamos à casa do Senhor!” / E agora nossos pés já se detêm, / Jerusalém, em tuas portas. 

R. Quanta alegria e felicidade: vamos à casa do Senhor!

2. Para lá sobem as tribos de Israel, / as tribos do Senhor. / Para louvar, segundo a lei de Israel, / o nome do Senhor. / A sede da justiça lá está / e o trono de Davi. 

R. Quanta alegria e felicidade: vamos à casa do Senhor!

SEGUNDA LEITURA:

LEITURA DA CARTA DE SÃO PAULO AOS COLOSSENSES – (Cl 1,12-20)

Irmãos, 12com alegria dai graças ao Pai, que vos tornou capazes de participar da luz, que é a herança dos santos. 13Ele nos libertou do poder das trevas e nos recebeu no reino de seu Filho amado, 14por quem temos a redenção, o perdão dos pecados. 15Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação, 16pois por causa dele foram criadas todas as coisas no céu e na terra, as visíveis e as invisíveis, tronos e dominações, soberanias e poderes. Tudo foi criado por meio dele e para ele. 17Ele existe antes de todas as coisas, e todas têm nele a sua consistência. 18Ele é a cabeça do corpo, isto é, da Igreja. Ele é o princípio, o primogênito dentre os mortos; de sorte que em tudo ele tem a primazia, 19porque Deus quis habitar nele com toda a sua plenitude 20e por ele reconciliar consigo todos os seres, os que estão na terra e no céu, realizando a paz pelo sangue da sua cruz.    

 – Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

EVANGELHO: Lc 23,35-43

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo São Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 35os chefes zombavam de Jesus, dizendo: “A outros ele salvou. Salve-se a si mesmo se, de fato, é o Cristo de Deus, o escolhido!” 36Os soldados também caçoavam dele; aproximavam-se, ofereciam-lhe vinagre 37e diziam: “Se és o rei dos judeus, salva-te a ti mesmo!” 38Acima dele havia um letreiro: “Este é o rei dos judeus”. 39Um dos malfeitores crucificados o insultava, dizendo: “Tu não és o Cristo? Salva-te a ti mesmo e a nós!” 40Mas o outro o repreendeu, dizendo: “Nem sequer temes a Deus, tu que sofres a mesma condenação? 41Para nós é justo, porque estamos recebendo o que merecemos; mas ele não fez nada de mal”. 42E acrescentou: “Jesus, lembra-te de mim quando entrares no teu reinado”. 43Jesus lhe respondeu: “Em verdade eu te digo, ainda hoje estarás comigo no paraíso”.                

– Palavra da salvação!

– Glória a vós, Senhor.

 

FONTE:   https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/

nov 23

LEIA A BÍBLIA TODOS OS DIAS: LEITURAS SUGERIDAS PARA HOJE

BÍBLIA - DIA DE LER

33ª SEMANA DO TEMPO COMUM – SÁBADO – 23/11/2019 –

3Bendito seja Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que do alto do céu nos abençoou com toda a bênção espiritual em Cristo,4e nos escolheu nele antes da criação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis, diante de seus olhos.5No seu amor nos predestinou para sermos adotados como filhos seus por Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua livre vontade,6para fazer resplandecer a sua maravilhosa graça, que nos foi concedida por ele no Bem-amado.  7Nesse Filho, pelo seu sangue, temos a Redenção, a remissão dos pecados, segundo as riquezas da sua graça8que derramou profusamente sobre nós, em torrentes de sabedoria e de prudência.” (Ef 1, 3-8)

PRIMEIRA LEITURA:

LEITURA DO PRIMEIRO LIVRO DOS MACABEUS – (1Mc  6,1-13) –

Naqueles dias, 1o rei Antíoco estava percorrendo as províncias mais altas do seu império quando ouviu dizer que Elimaida, na Pérsia, era uma cidade célebre por suas riquezas, sua prata e ouro, 2e que seu templo era fabulosamente rico, contendo véus tecidos de ouro e couraças e armas ali deixadas por Alexandre, filho de Filipe, rei da Macedônia, que fora o primeiro a reinar entre os gregos. 3Antíoco marchou para lá e tentou apoderar-se da cidade para saqueá-la, mas não o conseguiu, pois seus habitantes haviam tomado conhecimento do seu plano 4e levantaram-se em guerra contra ele. Obrigado a fugir, Antíoco afastou-se acabrunhado e voltou para a Babilônia. 5Estava ainda na Pérsia quando vieram comunicar-lhe a derrota das tropas enviadas contra a Judeia. 6O próprio Lísias, tendo sido o primeiro a partir de lá à frente de poderoso exército, tinha sido posto em fuga. E os judeus tinham-se reforçado em armas e soldados, graças aos abundantes despojos que tomaram dos exércitos vencidos. 7Além disso, tinham derrubado a Abominação que ele havia construído sobre o altar de Jerusalém. E tinham cercado o templo com altos muros e ainda fortificado Betsur, uma das cidades do rei. 8Ouvindo as notícias, o rei ficou espantado e muito agitado. Caiu de cama e adoeceu de tristeza, pois as coisas não tinham acontecido segundo o que ele esperava. 9Ficou assim por muitos dias, recaindo sempre de novo numa profunda melancolia, e sentiu que ia morrer. 10Chamou então todos os amigos e disse: “O sono fugiu de meus olhos e meu coração desfalece de angústia. 11Eu disse a mim mesmo: A que grau de aflição cheguei e em que ondas enormes me debato! Eu, que era tão feliz e amado quando era poderoso! 12Lembro-me agora das iniquidades que pratiquei em Jerusalém. Apoderei-me de todos os objetos de prata e ouro que lá se encontravam e mandei exterminar sem motivo os habitantes de Judá. 13Reconheço que é por causa disso que estas desgraças me atingiram e com profunda angústia vou morrer em terra estrangeira”.                     

– Palavra do Senhor.     

– Graças a Deus.

EVANGELHO:  Lc 20,27-40

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo São Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 27aproximaram-se de Jesus alguns saduceus, que negam a ressurreição, 28e lhe perguntaram: “Mestre, Moisés deixou-nos escrito: ‘Se alguém tiver um irmão casado e este morrer sem filhos, deve casar-se com a viúva a fim de garantir a descendência para o seu irmão’. 29Ora, havia sete irmãos. O primeiro casou e morreu sem deixar filhos. 30Também o segundo 31e o terceiro se casaram com a viúva. E assim os sete: todos morreram sem deixar filhos. 32Por fim, morreu também a mulher. 33Na ressurreição, ela será esposa de quem? Todos os sete estiveram casados com ela”. 34Jesus respondeu aos saduceus: “Nesta vida, os homens e as mulheres casam-se, 35mas os que forem julgados dignos da ressurreição dos mortos e de participar da vida futura, nem eles se casam nem elas se dão em casamento; 36e já não poderão morrer, pois serão iguais aos anjos, serão filhos de Deus, porque ressuscitaram. 37Que os mortos ressuscitam, Moisés também o indicou na passagem da sarça, quando chama o Senhor o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacó. 38Deus não é Deus dos mortos, mas dos vivos, pois todos vivem para ele”. 39Alguns doutores da lei disseram a Jesus: “Mestre, tu falaste muito bem”. 40E ninguém mais tinha coragem de perguntar coisa alguma a Jesus.                    

– Palavra da salvação!

– Glória a vós, Senhor.

 

FONTE:   https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/    

Posts mais antigos «

Apoio: