Lisaac

Sementes da Palavra, É tempo de semear

Arquivo por mês: fevereiro 2020

fev 25

A LEITURA DIÁRIA DA BÍBLIA ABRE CAMINHOS PARA A VIDA

A BÍBLIA ABERTA

7ª SEMANA DO TEMPO COMUM – TERÇA-FEIRA – 25/02/2020 –

1Feliz o homem que não procede conforme o conselho dos ímpios, não trilha o caminho dos pecadores, nem se assenta entre os escarnecedores.2Feliz aquele que se compraz no serviço do Senhor e medita sua lei dia e noite.3Ele é como a árvore plantada na margem das águas correntes: dá fruto na época própria, sua folhagem não murchará jamais. Tudo o que empreende, prospera.4Os ímpios não são assim! Mas são como a palha que o vento leva.5Por isso não suportarão o juízo, nem permanecerão os pecadores na assembléia dos justos.6Porque o Senhor vela pelo caminho dos justos, ao passo que o dos ímpios leva à perdição. (Sl 1, 1-6)

PRIMEIRA LEITURA:

LEITURA DA CARTA DE SÃO TIAGO – (Tg  4,1-10) –

Caríssimos, 1de onde vêm as guerras? De onde vêm as brigas entre vós? Não vêm, justamente, das paixões que estão em conflito dentro de vós? 2Cobiçais, mas não conseguis ter. Matais e cultivais inveja, mas não conseguis êxito. Brigais e fazeis guerra, mas não conseguis possuir. E a razão está em que não pedis. 3Pedis, sim, mas não recebeis, porque pedis mal. Pois só quereis esbanjar o pedido nos vossos prazeres. 4Adúlteros, não sabeis que a amizade com o mundo é inimizade com Deus? Assim, todo aquele que pretende ser amigo do mundo torna-se inimigo de Deus. 5Ou julgais ser em vão que a Escritura diz: “Com ciúme anela o espírito que nos habita”? 6Mas ele nos dá uma graça maior. Por isso, a Escritura diz: “Deus resiste aos soberbos, mas concede a graça aos humildes”. 7Obedecei, pois, a Deus, mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. 8Aproximai-vos de Deus, e ele se aproximará de vós. Purificai as mãos, ó pecadores, e santificai os corações, homens dúbios. 9Ficai tristes, vesti o luto e chorai. Transforme-se em luto o vosso riso, e a vossa alegria em desalento. 10Humilhai-vos diante do Senhor, e ele vos exaltará.                

– Palavra do Senhor.     

– Graças a Deus.

EVANGELHO:  Mc 9,30-37

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo São Marcos.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 30Jesus e seus discípulos atravessavam a Galileia. Ele não queria que ninguém soubesse disso, 31pois estava ensinando a seus discípulos. E dizia-lhes: “O Filho do homem vai ser entregue nas mãos dos homens, e eles o matarão. Mas, três dias após sua morte, ele ressuscitará”. 32Os discípulos, porém, não compreendiam essas palavras e tinham medo de perguntar. 33Eles chegaram a Cafarnaum. Estando em casa, Jesus perguntou-lhes: “O que discutíeis pelo caminho?” 34Eles, porém, ficaram calados, pois pelo caminho tinham discutido quem era o maior. 35Jesus sentou-se, chamou os doze e lhes disse: “Se alguém quiser ser o primeiro, que seja o último de todos e aquele que serve a todos!” 36Em seguida, pegou uma criança, colocou-a no meio deles e, abraçando-a, disse: 37“Quem acolher em meu nome uma destas crianças é a mim que estará acolhendo. E quem me acolher está acolhendo não a mim, mas àquele que me enviou”.                          

– Palavra da salvação!

– Glória a vós, Senhor.

 

FONTE:   https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/    

fev 24

EDITORIAL DA SEMANA: EIS QUE UM NOVO TEMPO ESTÁ A CAMINHO

UM NOVO TEMPO

UM TEMPO ANTES DE UM NOVO TEMPO –

*Por L. A. de Moura –

É chegado o momento de pararmos, no tempo e no espaço mentais, para uma singela olhada para o passado e para o presente. É preciso volver o olhar para o curso da história, para podermos verificar que, n’outras épocas, irmãos e irmãs nossos viveram momentos tão ou mais difíceis do que este que estamos vivendo atualmente. Também é necessário observarmos com atenção o que fizeram aqueles irmãos e irmãs, como procederam, para saírem da encruzilhada em que se encontravam e de que forma encaminharam o futuro que para nós é o atual presente.

Então, e somente então, seremos capazes de compreender que tudo o que estamos vivenciando, em todo o mundo, e de um modo geral, são apenas sinais de um tempo que precede a um outro tempo que está às portas, mas, que, quanto ao tempo deste tempo, somente nós é que poderemos decidir, porque, tudo o que precisamos fazer, deve ser feito o mais depressa possível posto que, quanto mais tempo levar para sairmos deste tempo, mais distante ficará o tempo que realmente desejamos ver chegar.

Olhar para o que estamos fazendo e defendendo; examinar cada um dos nossos pensamentos e das nossas convicções; analisar friamente o tipo de ação que estamos compartilhando e, pior, que tipo de ação estamos apoiando de forma incondicional. Precisamos verificar, com a máxima honestidade, se estamos, de fato, defendendo a vida, em quaisquer circunstâncias, ou, se estamos defendendo a morte, de alguma forma, para casos especiais. A vida não pode ser defendida pela metade. Ou defendemo-la por inteiro, ou negamo-la por completo.

Dar uma boa olhada ao nosso redor, como se tudo estivesse absolutamente paralisado no nosso entorno, e verificar como estamos procedendo em relação ao ambiente ecológico; como estamos agindo em relação aos nossos semelhantes. Imagine: tudo parado, e apenas eu ou você, caminhando por entre ruas, praças e avenidas, olhando e prestando atenção em cada detalhe, cada rosto, cada ser vivo, cada rio ou riacho, cada árvore ou jardim. Avaliando o semblante de cada uma das pessoas paralisadas no meio do nosso caminhar. Cada sorriso contido, cada lágrima estancada. Cada realidade momentaneamente estagnada. Cada corpo caído ou abandonado ao relento. Nós somos isto, somos partes integrantes de tudo isto. Como temos procedido? Ao que e a quem temos dado o nosso apoio incondicional?

Porque, se estamos defendendo ideias, ações e sentimentos que, no fundo, no fundo, não estamos conseguindo colocar em prática, porque, ao mesmo tempo, apoiamos quem diz e faz tudo ao contrário do que imaginamos, ou porque, no final de tudo, nós mesmos acabamos por agir de forma totalmente contraditória com o nosso discurso, então, precisamos, realmente, parar, refletir e dar meia volta na trajetória da nossa vida.

Enquanto não fizermos isto pra valer, enquanto não pararmos de ficar acreditando que, tanto o problema, quanto as soluções, estão com o “outro”, seja ele quem for; enquanto acreditarmos que o tempo que desejamos só chegará quando o governo for melhor ou quando a sociedade mudar o giro da roda, ou, ainda, quando o “outro”, sempre o “outro”, passar a agir de modo diferente, nada acontecerá. Continuaremos circulando em torno dos problemas, como o cão correndo atrás do próprio rabo.

Queremos um tempo melhor, queremos um tempo mais justo, mais equânime, mais humano, mais sensível às causas sociais e ambientais. Queremos mais felicidade, mais fidelidade, mais amizade e companheirismo. Queremos mais saúde, mais educação e cultura. Queremos ser mais respeitados, mais amados, mais compreendidos e aceitos, sempre colocados em primeiro plano. Queremos ser tratados como pessoas distintas. Queremos que confiem mais em nós, porque afirmamos ser honestos e pessoas de bem.

Ora, se queremos tudo isto, é preciso que cada um de nós faça a pergunta a si mesmo: tenho agido de forma condizente com tudo o que realmente desejo? E, de modo geral, temos sido, realmente, justos, solidários de verdade, igualitários, amigos, fieis, companheiros? Confiamos no outro, ou continuamos acreditando que apenas nós é que somos dignos de confiança? Olhamos para o meio ambiente de forma responsável, também, ou estamos sempre apontando o dedo para o outro, a quem acusamos por todos os males naturais que nos afligem? Temos, de fato, valorizado a vida de todos os seres vivos, absolutamente todos, ou temos entendido, e defendido, que uns ou outros devem, mesmo, morrer, por não serem merecedores da vida? Ou defendemos que alguns podem tirar a vida do outro, dependendo do caso e das circunstâncias? Vale lembrar: quem defende a vida, deve defendê-la por completo, e quem a nega, nega-a, também, por completo. Não existe mais ou menos vida, ou vida pela metade. A vida é uma só, íntegra e integral. Ou dela somos defensores, a qualquer preço e em qualquer circunstância, ou dela somos inimigos, não importando se estamos tratando da vida alheia ou da nossa própria.

Eis o tempo que antecede um novo tempo: depende apenas de nós, de cada um de nós, agirmos de modo a acelerar a chegada do tempo que desejamos. Ou, então, formaremos fila com aqueles que ousam dizer que: “o meu tempo passou” ou “não terei tempo para ver a chegada de um tempo melhor”.

É sempre bom repetir o que já dissemos à exaustão: as respostas que queremos não serão dadas pelo “outro”, não serão dadas por governos que, ao fim e ao cabo, não dão nada para ninguém, apenas tiram tudo o que podem. As respostas, assim como o tempo que queremos, só virão quando nós, cada um de nós, decidirmos repensar os nossos atos e as nossas convicções perante um mundo em constante e efusiva ebulição. Quando compreendermos que tudo ao nosso redor está umbilicalmente interligado, formando uma única massa que, por sua vez, integra-se de forma homogênea com a própria Terra, então, estaremos prontos para o novo tempo que se aproxima e que deseja chegar com força total.

Enquanto pensarmos, falarmos e agirmos do modo como temos feito, inclusive, apoiando todos os erráticos e desvairados, de todas as espécies, que semeiam a discórdia, o ódio e a cultura da vingança e da morte, que defendem e que aplaudem a discriminação e a exclusão de pessoas em decorrência da raça, do sexo, da origem social ou nacional, da religião, da ideologia política ou do simples modo de pensar, estaremos alimentando este tempo de sofrimentos e angústias do qual estamos, principalmente os mais pobres e desvalidos, sendo as vítimas preferenciais.

Antes de duvidar que tudo depende nós e das nossas atitudes, procure informar-se a respeito do “movimento das sardinhas” que, recentemente na Itália, e partindo da iniciativa de quatro ou cinco jovens universitários, detonou políticos da extrema direita, fortemente instalados no topo da pirâmide política daquela sociedade. Um movimento que, tal qual as verdadeiras sardinhas, uniu-se em consistentes cardumes e, assim, não apenas derrotou, como devorou tubarões extremamente carnívoros e altamente perigosos.

Acredite em mim, acredite em você, acredite em nós. Juntos, unidos e movidos pelos sagrados sentimentos e princípios cuja origem é o amor, o respeito a tudo e a todos, a começar pela vida, própria e alheia, poderemos vencer este tempo tenebroso e, assim, experimentarmos a chegada de um novo e promissor tempo, do qual somos merecedores. Reflita, tire suas próprias conclusões e, enquanto ainda é tempo, faça a sua parte, porque este é um tempo que antecede a chegada de um tempo novo e promissor, que está batendo às nossas portas. Um tempo, sem dúvida, muito melhor e muito mais alvissareiro. Seja feliz, e boa sorte!

_______________________________________________________

*L. A. de Moura é estudante de Teologia, é um pensador espiritualista, um caminhante e um cultor do silêncio.

 

fev 24

A LEITURA DIÁRIA DA BÍBLIA ABRE CAMINHOS PARA A VIDA

A BÍBLIA ABERTA

7ª SEMANA DO TEMPO COMUM – SEGUNDA-FEIRA – 24/02/2020 –

1Feliz o homem que não procede conforme o conselho dos ímpios, não trilha o caminho dos pecadores, nem se assenta entre os escarnecedores.2Feliz aquele que se compraz no serviço do Senhor e medita sua lei dia e noite.3Ele é como a árvore plantada na margem das águas correntes: dá fruto na época própria, sua folhagem não murchará jamais. Tudo o que empreende, prospera.4Os ímpios não são assim! Mas são como a palha que o vento leva.5Por isso não suportarão o juízo, nem permanecerão os pecadores na assembléia dos justos.6Porque o Senhor vela pelo caminho dos justos, ao passo que o dos ímpios leva à perdição. (Sl 1, 1-6)

PRIMEIRA LEITURA:

LEITURA DA CARTA DE SÃO TIAGO – (Tg  3,13-18) –

Caríssimos, 13quem dentre vós é sábio e inteligente? Que ele mostre, por seu reto modo de proceder, a sua prática em sábia mansidão. 14Mas se fomentais, no coração, amargo ciúme e rivalidade, não vos glorieis nem procedais em contradição com a verdade. 15Essa não é a sabedoria que vem do alto. Ao contrário, é terrena, materialista, diabólica! 16Onde há inveja e rivalidade, aí estão as desordens e toda espécie de obras más. 17Por outra parte, a sabedoria que vem do alto é, antes de tudo, pura, depois pacífica, modesta, conciliadora, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade e sem fingimento. 18O fruto da justiça é semeado na paz para aqueles que promovem a paz.                

– Palavra do Senhor.     

– Graças a Deus.

EVANGELHO:  Mc 9,14-29

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo São Marcos.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 14descendo Jesus do monte com Pedro, Tiago e João e chegando perto dos outros discípulos, viram que estavam rodeados por uma grande multidão. Alguns mestres da lei estavam discutindo com eles. 15Logo que a multidão viu Jesus, ficou surpresa e correu para saudá-lo. 16Jesus perguntou aos discípulos: “O que discutis com eles?” 17Alguém da multidão respondeu: “Mestre, eu trouxe a ti meu filho que tem um espírito mudo. 18Cada vez que o espírito o ataca, joga-o no chão e ele começa a espumar, range os dentes e fica completamente rijo. Eu pedi aos teus discípulos para expulsarem o espírito. Mas eles não conseguiram”. 19Jesus disse: “Ó geração incrédula! Até quando estarei convosco? Até quando terei que suportar-vos? Trazei aqui o menino”. 20E levaram-lhe o menino. Quando o espírito viu Jesus, sacudiu violentamente o menino, que caiu no chão e começou a rolar e a espumar pela boca. 21Jesus perguntou ao pai: “Desde quando ele está assim?” O pai respondeu: “Desde criança. 22E muitas vezes o espírito já o lançou no fogo e na água para matá-lo. Se podes fazer alguma coisa, tem piedade de nós e ajuda-nos”. 23Jesus disse: “Se podes!… Tudo é possível para quem tem fé”. 24O pai do menino disse em alta voz: “Eu tenho fé, mas ajuda a minha falta de fé”. 25Jesus viu que a multidão acorria para junto dele. Então ordenou ao espírito impuro: “Espírito mudo e surdo, eu te ordeno que saias do menino e nunca mais entres nele”. 26O espírito sacudiu o menino com violência, deu um grito e saiu. O menino ficou como morto, e por isso todos diziam: “Ele morreu!” 27Mas Jesus pegou a mão do menino, levantou-o e o menino ficou de pé. 28Depois que Jesus entrou em casa, os discípulos lhe perguntaram a sós: “Por que nós não conseguimos expulsar o espírito?” 29Jesus respondeu: “Essa espécie de demônios não pode ser expulsa de nenhum modo, a não ser pela oração”.                          

– Palavra da salvação!

– Glória a vós, Senhor.

 

FONTE:   https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/    

fev 23

COMENTANDO O EVANGELHO: MON S. JOSÉ MARIA PEREIRA

ZÉ MARIA - 2018

VII DOMINGO DO TEMPO COMUM – AMAR OS INIMIGOS?

*Por  Mons. José Maria Pereira –

A Palavra de Jesus (Mt 5, 38-48) nos convida a amar a todos, sem nenhuma discriminação, pois assim seremos perfeitos como o Pai Celeste é perfeito. O Senhor nos convida a sermos santos como Ele é santo! A santidade a que somos chamados consiste em fazer a vontade de Deus nosso Pai, que ama a todos, sem distinção. Diz-nos São Paulo: “Esta é a vontade de Deus: a vossa santificação” (1Ts 4, 3). Jesus nos convida a viver a caridade para além dos critérios humanos.

“Aquele que te fere na face direita, oferece-lhe também a esquerda” (Mt 5, 39). Diante da lei do talião Jesus Cristo estabelece novas bases – o amor, o perdão das ofensas, a superação do orgulho – sobre os quais os homens hão de atender a uma defesa razoável dos seus direitos. Ele não nos ensina a sermos trouxas. A pessoa pode defender-se e exigir-se que se faça justiça. Mas em todo esse processo ela é chamada a praticar a mansidão, a não usar de violência e a buscar o bem da pessoa que a prejudicou. Consiste em perdão e reconciliação, que responde à inimizade e perseguição com amor e oração.

Diz São João Crisóstomo: “O homem não tem nada de tão divino – tão de Cristo – como a mansidão e a paciência na prática do bem”. Acrescenta São Josemaria Escrivá: “Um discípulo de Cristo jamais tratará mal pessoa alguma; ao erro chama erro, mas, a quem está errado, deve corrigi-lo com afeto; senão, não poderá ajudá-lo, não poderá santificá-lo” (Amigos de Deus, 9), e essa é a maior prova de caridade.

Ensina Jesus: “Amai os vossos inimigos, rezai por aqueles que vos perseguem e caluniam” (Mt 5, 44). Devemos também viver a caridade com aqueles que nos tratam mal, que nos difamam e roubam a honra, que procuram positivamente prejudicar-nos. O Senhor deu-nos exemplo disso na Cruz, e os discípulos seguiram o mesmo caminho do Mestre. Ele nos ensinou a não ter inimigos pessoais – como o testemunharam heroicamente os santos de todas as épocas – e a considerar o pecado como o único mal verdadeiro.

“Sede perfeitos como o vosso Pai Celeste é perfeito” (Mt 5, 48). A expressão não é um paradoxo, pois rigorosamente falando, é impossível que a criatura alcance a perfeição de Deus. Mas esta é a meta para que deve tender todo o discípulo de Cristo. A chamada universal à santidade não é uma sugestão, mas um mandamento de Jesus Cristo: “Tens obrigação de te santificar. – Tu, também. – Quem pensa que é tarefa exclusiva de sacerdotes, e religiosos? A todos, sem exceção, disse o Senhor: “Sede perfeitos, como Meu Pai Celestial é perfeito” (São Josemaria Escrivá, nº 291, Caminho).

De fato, o Senhor diz: “Sede, pois, perfeitos, como é perfeito o Pai Celeste”. Mas quem poderia tornar-se perfeito? A nossa perfeição é viver como filhos de Deus, cumprindo concretamente a sua Vontade. São Cipriano escrevia que “à paternidade de Deus deve corresponder um comportamento de filhos de Deus, para que Deus seja glorificado e louvado pela boa conduta do homem”.

De que modo podemos imitar Jesus? Ele diz: “Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem! Assim, vos tornareis filhos de vosso Pai que está nos céus” ( Mt 5, 44 – 45 ). Quem acolhe o Senhor na própria vida e O ama com todo o coração é capaz de um novo início. Consegue cumprir a Vontade de Deus: realizar uma nova forma de existência animada pelo amor e destinada à eternidade. O apóstolo Paulo acrescenta: “Acaso não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus mora em vós?” (1Cor 3, 16). Se estivermos verdadeiramente conscientes desta realidade, e a nossa vida for por ela profundamente plasmada, então o nosso testemunho torna-se claro, eloquente e eficaz. Escreveu São João Clímaco: “Quando, por assim dizer, todo o ser do homem se misturou com o amor de Deus, então o esplendor da sua alma reflete-se também no aspecto exterior”. Lemos na Imitação de Cristo: ”É grandioso o amor, um bem que torna leve tudo o que é pesado e suporta tranquilamente tudo o que é difícil. O amor aspira a elevar-se, sem ser aprisionado seja pelo que for na Terra. Nasce de Deus e só em Deus pode encontrar repouso” ( lll,V,3 ).

A santidade é a vocação de todo o batizado. São João Paulo II propôs como objetivo para o caminho da Igreja no Terceiro Milênio a santidade de vida para todos: “Como explicou o Concílio, este ideal de perfeição não deve ser objeto de equívoco, vendo nele um caminho extraordinário, capaz de ser percorrido apenas por algum gênio da santidade. Os caminhos da santidade são variados e apropriados à vocação de cada um. Agradeço ao Senhor por ter me concedido, nestes anos, beatificar e canonizar muitos cristãos, entre os quais numerosos leigos que se santificaram nas condições ordinárias da vida. É hora de propor de novo a todos, com convicção, esta medida alta da vida cristão ordinária: toda a vida da comunidade eclesial e das famílias cristãs deve apontar nesta direção. Mas é claro também que os percursos da santidade são pessoais e exigem uma verdadeira e própria pedagogia da santidade, capaz de se adaptar ao ritmo dos indivíduos; deverá integrar as riquezas da proposta lançada a todos com as formas tradicionais de ajuda pessoal e de grupo e as formas mais recentes oferecidas pelas associações e movimentos reconhecidos pela Igreja”.

Diz o Papa Francisco na Exortação Apostólica Gaudete et Exsultate (G e E), (sobre a chamada à santidade no mundo atual): “Cada cristão, quanto mais se santifica, tanto mais fecundo se torna para o mundo. Assim nos ensinaram os Bispos da África ocidental: “Somos chamados, no espírito da nova evangelização, a ser evangelizados e a evangelizar através da promoção de todos os batizados para que assumam as suas tarefas como sal da terra e luz do mundo, onde quer que se encontrem”. Não tenhas medo de apontar para mais alto, de te deixares amar e libertar por Deus. Não tenhas medo de te deixares guiar pelo Espírito Santo. A santidade não te torna menos humano, porque é o encontro da tua fragilidade com a força da Graça. No fundo, como dizia León Bloy, na vida “existe apenas uma tristeza: a de não ser santo” ( n. 33 – 34 ).”Para um cristão, não é possível imaginar a própria missão na terra sem a conceber como um caminho de santidade, porque “a vontade de Deus é que sejais santos” (1Ts 4, 3). Cada santo é uma missão; é um projeto do Pai que visa refletir e encarnar, em um momento determinado da história, um aspecto do Evangelho. Esta missão tem o seu sentido pleno em Cristo e só se compreende a partir dele. No fundo, a santidade é viver em união com Ele os mistérios da sua vida...” (G e E,  19 e 20).

“Mesmo que pareça óbvio, lembremos que a santidade é feita de abertura à transcendência, que se expressa na oração e na adoração. O santo é uma pessoa com espírito orante, que tem necessidade de comunicar-se com Deus. Não acredito na santidade sem oração, embora não se trate necessariamente de longos períodos ou de sentimentos intensos” ( G e E, 147 ).

A espiritualidade que deve nos alimentar é a do seguimento à pessoa de Jesus Cristo. Por espiritualidade, entende-se uma vida animada pelo Espírito. O encontro com Jesus é definitivo: “Ao início do ser cristão, não há uma decisão ética ou uma grande ideia, mas o encontro com um acontecimento, com uma Pessoa que dá à vida um novo horizonte e, dessa forma, o rumo decisivo” (Bento XVl, Deus Caritas Est, n. 1). “Nota essencial da espiritualidade missionária é a comunhão íntima com Cristo: não é possível compreender e viver a missão, se não na referência a Cristo como aquele que foi enviado para evangelizar” (RMi, n. 88). O verdadeiro encontro conduz ao discipulado, à configuração com Cristo e ao envio. Portanto, missão é viver a vida de Jesus Cristo, testemunhando-a e difundindo-a por palavras e ações.

Peçamos ao Senhor um coração missionário! “O missionário, se não é contemplativo, não pode anunciar Cristo de modo credível. Ele é uma testemunha da experiência de Deus” ( RMi, n. 91 ). O Papa Francisco tem falado da dimensão existencial da missão: “Eu sou uma missão nesta terra, e para isso estou neste mundo” ( E e G, n. 273 ). A vida se torna uma missão. Ser discípulo missionário está além de cumprir tarefas ou fazer coisas. Está na ordem do ser. É existencial, identidade, essência e não se reduz a algumas horas do dia: “A missão no coração do povo não é uma parte da minha vida, ou ornamento que posso pôr de lado, não é um apêndice ou um momento entre tantos outros da minha vida. É algo que não posso arrancar do meu ser, se não me quero destruir” (E e G, n. 273).

Que o Senhor nos conceda a graça de acolhermos a essência de seu ensinamento: o AMOR. Só assim poderemos rezar o Pai Nosso: “Perdoai, assim como perdoamos…” Assim nos tornamos verdadeiros filhos de Deus…

Invoquemos a Virgem Maria, Mãe de Deus e da Igreja, para que nos ensine a amar-nos uns aos outros e a acolher-nos como irmãos, filhos do Pai Celeste. Maria continua a nos dizer as mesmas palavras pronunciadas em Caná da Galileia: “Fazei tudo o que Ele vos disser!”. O discípulo missionário vive de um profundo amor e devoção a Maria.

_________________________________________________________

*Monsenhor José Maria Pereira, Sacerdote da Diocese de Petrópolis, é, também, Professor, Juiz do Tribunal Eclesiástico Interdiocesano de Niterói e Diocesano de Petrópolis e Vigário da Paróquia de São José do ItamaratI, enviando para o site, semanalmente, a homilia do domingo.

fev 23

A LEITURA DIÁRIA DA BÍBLIA ABRE CAMINHOS PARA A VIDA

A BÍBLIA DE DOMINGO

7º DOMINGO DO TEMPO COMUM – 23/02/2020

1Feliz o homem que não procede conforme o conselho dos ímpios, não trilha o caminho dos pecadores, nem se assenta entre os escarnecedores.2Feliz aquele que se compraz no serviço do Senhor e medita sua lei dia e noite.3Ele é como a árvore plantada na margem das águas correntes: dá fruto na época própria, sua folhagem não murchará jamais. Tudo o que empreende, prospera.4Os ímpios não são assim! Mas são como a palha que o vento leva.5Por isso não suportarão o juízo, nem permanecerão os pecadores na assembléia dos justos.6Porque o Senhor vela pelo caminho dos justos, ao passo que o dos ímpios leva à perdição. (Sl 1, 1-6)

PRIMEIRA LEITURA:

LEITURA DO LIVRO DO LEVÍTICO – (Lv 19,1-2.17-18) –

1O Senhor falou a Moisés, dizendo: 2“Fala a toda a comunidade dos filhos de Israel e dize-lhes: ‘Sede santos, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo. 17Não tenhas no coração ódio contra teu irmão. Repreende o teu próximo, para não te tornares culpado de pecado por causa dele. 18Não procures vingança nem guardes rancor dos teus compatriotas. Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o Senhor!’”.  

– Palavra do Senhor.     

– Graças a Deus.

SALMO RESPONSORIAL: Sl 102(103)

R. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, / pois ele é bondoso e compassivo!

1. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, / e todo o meu ser, seu santo nome! / Bendize, ó minha alma, ao Senhor, / não te esqueças de nenhum de seus favores! 

R. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, / pois ele é bondoso e compassivo!

2. Pois ele te perdoa toda culpa / e cura toda a tua enfermidade; / da sepultura ele salva a tua vida / e te cerca de carinho e compaixão. 

R. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, / pois ele é bondoso e compassivo!

3. O Senhor é indulgente, é favorável, / é paciente, é bondoso e compassivo. / Não nos trata como exigem nossas faltas / nem nos pune em proporção às nossas culpas. 

R. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, / pois ele é bondoso e compassivo!

4. Quanto dista o nascente do poente, / tanto afasta para longe nossos crimes. / Como um pai se compadece de seus filhos, / o Senhor tem compaixão dos que o temem. 

R. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, / pois ele é bondoso e compassivo!

SEGUNDA LEITURA:

LEITURA DA PRIMEIRA CARTA DE SÃO PAULO AOS CORÍNTIOS – (1Cor 3,16-23)

Irmãos, 16acaso não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus mora em vós? 17Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá, pois o santuário de Deus é santo, e vós sois esse santuário. 18Ninguém se iluda: se algum de vós pensa que é sábio nas coisas deste mundo, reconheça sua insensatez, para se tornar sábio de verdade; 19pois a sabedoria deste mundo é insensatez diante de Deus. Com efeito, está escrito: “Aquele que apanha os sábios em sua própria astúcia”, 20e ainda: “O Senhor conhece os pensamentos dos sábios; sabe que são vãos”. 21Portanto, que ninguém ponha a sua glória em homem algum. Com efeito, tudo vos pertence: 22Paulo, Apolo, Cefas, o mundo, a vida, a morte, o presente, o futuro; tudo é vosso, 23mas vós sois de Cristo, e Cristo é de Deus.     

 – Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

EVANGELHO: Mt 5,38-48

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo São Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 38“Vós ouvistes o que foi dito: ‘Olho por olho e dente por dente!’ 39Eu, porém, vos digo, não enfrenteis quem é malvado! Pelo contrário, se alguém te dá um tapa na face direita, oferece-lhe também a esquerda! 40Se alguém quiser abrir um processo para tomar a tua túnica, dá-lhe também o manto! 41Se alguém te forçar a andar um quilômetro, caminha dois com ele! 42Dá a quem te pedir e não vires as costas a quem te pede emprestado. 43Vós ouvistes o que foi dito: ‘Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo!’ 44Eu, porém, vos digo, amai os vossos inimigos e rezai por aqueles que vos perseguem! 45Assim vos tornareis filhos do vosso Pai que está nos céus, porque ele faz nascer o sol sobre maus e bons e faz cair a chuva sobre justos e injustos. 46Porque, se amais somente aqueles que vos amam, que recompensa tereis? Os cobradores de impostos não fazem a mesma coisa? 47E se saudais somente os vossos irmãos, o que fazeis de extraordinário? Os pagãos não fazem a mesma coisa? 48Portanto, sede perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito”.                

– Palavra da salvação!

– Glória a vós, Senhor.

 

FONTE:   https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/

fev 22

A LEITURA DIÁRIA DA BÍBLIA ABRE CAMINHOS PARA A VIDA

A BÍBLIA ABERTA

6ª SEMANA DO TEMPO COMUM – SÁBADO – 22/02/2020 –

1Feliz o homem que não procede conforme o conselho dos ímpios, não trilha o caminho dos pecadores, nem se assenta entre os escarnecedores.2Feliz aquele que se compraz no serviço do Senhor e medita sua lei dia e noite.3Ele é como a árvore plantada na margem das águas correntes: dá fruto na época própria, sua folhagem não murchará jamais. Tudo o que empreende, prospera.4Os ímpios não são assim! Mas são como a palha que o vento leva.5Por isso não suportarão o juízo, nem permanecerão os pecadores na assembléia dos justos.6Porque o Senhor vela pelo caminho dos justos, ao passo que o dos ímpios leva à perdição. (Sl 1, 1-6)

PRIMEIRA LEITURA:

LEITURA DA PRIMEIRA CARTA DE SÃO PEDRO – (1Pd  5,1-4) –

Caríssimos, 1exorto aos presbíteros que estão entre vós, eu, presbítero como eles, testemunha dos sofrimentos de Cristo e participante da glória que será revelada: 2sede pastores do rebanho de Deus, confiado a vós; cuidai dele não por coação, mas de coração generoso; não por torpe ganância, mas livremente; 3não como dominadores daqueles que vos foram confiados, mas, antes, como modelos do rebanho. 4Assim, quando aparecer o pastor supremo, recebereis a coroa permanente da glória.                

– Palavra do Senhor.     

– Graças a Deus.

EVANGELHO:  Mt 16,13-19

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo São Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 13Jesus foi à região de Cesareia de Filipe e ali perguntou aos seus discípulos: “Quem dizem os homens ser o Filho do homem?” 14Eles responderam: “Alguns dizem que é João Batista; outros, que é Elias; outros, ainda, que é Jeremias ou algum dos profetas”. 15Então Jesus lhes perguntou: “E vós, quem dizeis que eu sou?” 16Simão Pedro respondeu: “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo”. 17Respondendo, Jesus lhe disse: “Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. 18Por isso eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la. 19Eu te darei as chaves do reino dos céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus”.                          

– Palavra da salvação!

– Glória a vós, Senhor.

 

FONTE:   https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/    

fev 21

A LEITURA DIÁRIA DA BÍBLIA ABRE CAMINHOS PARA A VIDA

A BÍBLIA ABERTA

6ª SEMANA DO TEMPO COMUM – SEXTA-FEIRA – 21/02/2020 –

1Feliz o homem que não procede conforme o conselho dos ímpios, não trilha o caminho dos pecadores, nem se assenta entre os escarnecedores.2Feliz aquele que se compraz no serviço do Senhor e medita sua lei dia e noite.3Ele é como a árvore plantada na margem das águas correntes: dá fruto na época própria, sua folhagem não murchará jamais. Tudo o que empreende, prospera.4Os ímpios não são assim! Mas são como a palha que o vento leva.5Por isso não suportarão o juízo, nem permanecerão os pecadores na assembléia dos justos.6Porque o Senhor vela pelo caminho dos justos, ao passo que o dos ímpios leva à perdição. (Sl 1, 1-6)

PRIMEIRA LEITURA:

LEITURA DO INÍCIO DA CARTA DE SÃO TIAGO – (Tg  2,14-24.26) –

14Meus irmãos, que adianta alguém dizer que tem fé quando não a põe em prática? A fé seria então capaz de salvá-lo? 15Imaginai que um irmão ou uma irmã não têm o que vestir e que lhes falta a comida de cada dia; 16se então alguém de vós lhes disser: “Ide em paz, aquecei-vos” e “comei à vontade”, sem lhes dar o necessário para o corpo, que adiantará isso? 17Assim também a fé: se não se traduz em obras, por si só está morta. 18Em compensação, alguém poderá dizer: “Tu tens a fé e eu tenho a prática!” Tu, mostra-me a tua fé sem as obras, que eu te mostrarei a minha fé pelas obras! 19Tu crês que há um só Deus? Fazes bem! Mas também os demônios creem isso e estremecem. 20Queres então saber, homem insensato, como a fé sem a prática é vã? 21O nosso pai Abraão foi declarado justo: não será por causa de sua prática, até a ponto de oferecer seu filho Isaac sobre o altar? 22Como estás vendo, a fé concorreu para as obras, e, graças às obras, a fé tornou-se completa. 23Foi assim que se cumpriu a Escritura que diz: “Abraão teve fé em Deus, e isso lhe foi levado em conta de justiça”, e ele foi chamado amigo de Deus. 24Estais vendo, pois, que o homem é justificado pelas obras e não simplesmente pela fé. 26Assim como o corpo sem o espírito é morto, assim também a fé, sem as obras, é morta.                

– Palavra do Senhor.     

– Graças a Deus.

EVANGELHO:  Mc 8,34-9,1

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo São Marcos.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 34chamou Jesus a multidão com seus discípulos e disse: “Se alguém me quer seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e me siga. 35Pois quem quiser salvar a sua vida vai perdê-la; mas quem perder a sua vida por causa de mim e do evangelho vai salvá-la. 36Com efeito, de que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro se perde a própria vida? 37E o que poderia o homem dar em troca da própria vida? 38Se alguém se envergonhar de mim e das minhas palavras diante dessa geração adúltera e pecadora, também o Filho do homem se envergonhará dele quando vier na glória do seu Pai com seus santos anjos”. 9,1Disse-lhes Jesus: “Em verdade vos digo, alguns dos que aqui estão não morrerão sem antes terem visto o reino de Deus chegar com poder”.                          

– Palavra da salvação!

– Glória a vós, Senhor.

 

FONTE:   https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/    

fev 20

A LEITURA DIÁRIA DA BÍBLIA ABRE CAMINHOS PARA A VIDA

A BÍBLIA ABERTA

6ª SEMANA DO TEMPO COMUM – QUINTA-FEIRA – 20/02/2020 –

1Feliz o homem que não procede conforme o conselho dos ímpios, não trilha o caminho dos pecadores, nem se assenta entre os escarnecedores.2Feliz aquele que se compraz no serviço do Senhor e medita sua lei dia e noite.3Ele é como a árvore plantada na margem das águas correntes: dá fruto na época própria, sua folhagem não murchará jamais. Tudo o que empreende, prospera.4Os ímpios não são assim! Mas são como a palha que o vento leva.5Por isso não suportarão o juízo, nem permanecerão os pecadores na assembléia dos justos.6Porque o Senhor vela pelo caminho dos justos, ao passo que o dos ímpios leva à perdição. (Sl 1, 1-6)

PRIMEIRA LEITURA:

LEITURA DO INÍCIO DA CARTA DE SÃO TIAGO – (Tg  2,1-9) –

1Meus irmãos, a fé que tendes em nosso Senhor Jesus Cristo glorificado não deve admitir acepção de pessoas. 2Pois bem, imaginai que na vossa reunião entra uma pessoa com anel de ouro no dedo e bem vestida e também um pobre, com sua roupa surrada, 3e vós dedicais atenção ao que está bem vestido, dizendo-lhe: “Vem sentar-te aqui, à vontade”, enquanto dizeis ao pobre: “Fica aí, de pé”, ou então: “Senta-te aqui no chão, aos meus pés” – 4não fizestes, então, discriminação entre vós? E não vos tornastes juízes com critérios injustos? 5Meus queridos irmãos, escutai: não escolheu Deus os pobres deste mundo para serem ricos na fé e herdeiros do reino que prometeu aos que o amam? 6Mas vós desprezais o pobre! Ora, não são os ricos que vos oprimem e vos arrastam aos tribunais? 7Não são eles que blasfemam contra o nome sublime invocado sobre vós? 8Entretanto, se cumpris a lei régia, conforme a Escritura: Amai vosso próximo como a vós mesmo, estais agindo bem. 9Mas, se fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado e a lei vos acusa como transgressores.                

– Palavra do Senhor.     

– Graças a Deus.

EVANGELHO:  Mc 8,27-33

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo São Marcos.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 27Jesus partiu com seus discípulos para os povoados de Cesareia de Filipe. No caminho perguntou aos discípulos: “Quem dizem os homens que eu sou?” 28Eles responderam: “Alguns dizem que tu és João Batista; outros, que és Elias; outros, ainda, que és um dos profetas”. 29Então ele perguntou: “E vós, quem dizeis que eu sou?” Pedro respondeu: “Tu és o Messias”. 30Jesus proibiu-lhes severamente de falar a alguém a seu respeito. 31Em seguida, começou a ensiná-los, dizendo que o Filho do homem devia sofrer muito, ser rejeitado pelos anciãos, pelos sumos sacerdotes e doutores da lei, devia ser morto e ressuscitar depois de três dias. 32Ele dizia isso abertamente. Então Pedro tomou Jesus à parte e começou a repreendê-lo. 33Jesus voltou-se, olhou para os discípulos e repreendeu a Pedro, dizendo: “Vai para longe de mim, satanás! Tu não pensas como Deus, e sim como os homens”.                          

– Palavra da salvação!

– Glória a vós, Senhor.

 

FONTE:   https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/    

fev 19

MENSAGEM DE FÉ E DE ESPERANÇA: CONFIAR SEMPRE EM DEUS

CONFIAR EM DEUS

CONFIAR SEMPRE EM DEUS –

*Por L. A. de Moura –

Aquele que habita na proximidade com o Senhor, na paz de Deus encontrará o seu conforto e o seu descanso. Temente e respeitoso, dirá ele ao Senhor: Tu és o meu refúgio e a minha defesa e em ti, meu Deus, eu sempre esperarei. Não será tal homem confundido jamais porque, acima de tudo e de qualquer coisa, repetirá com o salmista, acerca do seu Deus: “Ele me livrou do laço dos caçadores e da palavra áspera”.

Com seus ombros, o Senhor te fará sombra, e debaixo das suas asas estarás cheio de esperança. Como um verdadeiro e potente escudo Ele te cercará com a sua verdade e não te permitirá sofrer ou passar por sustos noturnos. Do mesmo modo, não serás alvo das flechas dos inimigos que andam nas trevas e sempre estão prontos para o assalto repentino.

Mil cairão do teu lado direito, e dez mil do teu lado esquerdo. Porém, nenhum mal te atingirá, porque ser-te-á permitido ver e contemplar o castigo dos teus algozes e perseguidores.

Tudo isto porque, em teu coração nomeaste o Senhor como a tua única esperança e Nele, enxergaste o teu único refúgio.

Por tais razões, o mal não virá sobre ti e a desgraça não se aproximará da tua casa, da tua família, da tua gente querida e amada. Não por ti, não por ti. Mas, porque, acerca de ti, o Senhor determinou que seus anjos estejam sempre prontos para te guardar em todos os teus momentos, e eles te levarão em suas mãos e guiarão os teus pés para que não tropeces na pedra colocada no teu caminho, nem caias em nenhuma cilada ou armadilha para ti preparada por teus inimigos.

Andarás próximo a toda espécie de perigo e nenhum deles, por maior que possa ser, ou por mais destruidor que possa parecer te deterá no caminho que escolheste para a tua vida.

O Senhor olhará para ti e dirá: “porque esperaste e confiaste em mim, eu te livrarei de todos os perigos, de todas as ciladas, traições e armadilhas. Sempre te protegerei, porque diante de mim tens caminhado dignamente. Assim, quando clamares a mim e, na angústia e na tribulação, invocares o meu nome, eu me manifestarei a ti, proteger-te-ei, livrar-te-ei e elevar-te-ei acima de todo o mal. Dar-te-ei muitos e muitos dias de felicidade e mostrar-te-ei o caminho seguro para a tua vida e para a tua caminhada”.

Esta é a saga daquele que venera o nome do Senhor, que respeita e presta culto ao Altíssimo, enxergando Nele todas as possibilidades para uma vida plena e repleta de vitórias e de realizações. Dele não se desviará, nem para a esquerda, nem para a direita. Sua pisada será sempre firme, segura e confiante, porque sabe, à perfeição, quem é Aquele que o sustenta, guia, encoraja, protege e livra de todos os perigos advindos dos mais diversos inimigos.

Não se faz, aqui, nada mais do que reproduzir as palavras do salmista quando, no Salmo 90, revela as vantagens de colocar a confiança total e plena em Deus que, fiel como sempre é, foi e será, jamais abandona aquele que se coloca diante Dele com suas aflições, temores, dúvidas e incertezas.

Aí está a fórmula elaborada pelo salmista para encher de força e de coragem todos aqueles que, não tendo capacidade para fazerem o mal, dele são vítimas escolhidas a dedo, para o holocausto.

O salmista, neste Salmo 90, que deve ser lido sempre e sempre, destaca a confiança que devemos ter de que, no Senhor está e estará sempre a nossa certeza de amparo e de proteção.

Leia o Salmo 90, reflita profundamente sobre ele e renove a sua caminhada. Seja feliz, e boa sorte!

___________________________________________________

*L. A. de Moura é estudante de Teologia, é um pensador espiritualista, um caminhante e um cultor do silêncio.

     

fev 19

A LEITURA DIÁRIA DA BÍBLIA ABRE CAMINHOS PARA A VIDA

A BÍBLIA ABERTA

6ª SEMANA DO TEMPO COMUM – QUARTA-FEIRA – 19/02/2020 –

1Feliz o homem que não procede conforme o conselho dos ímpios, não trilha o caminho dos pecadores, nem se assenta entre os escarnecedores.2Feliz aquele que se compraz no serviço do Senhor e medita sua lei dia e noite.3Ele é como a árvore plantada na margem das águas correntes: dá fruto na época própria, sua folhagem não murchará jamais. Tudo o que empreende, prospera.4Os ímpios não são assim! Mas são como a palha que o vento leva.5Por isso não suportarão o juízo, nem permanecerão os pecadores na assembléia dos justos.6Porque o Senhor vela pelo caminho dos justos, ao passo que o dos ímpios leva à perdição. (Sl 1, 1-6)

PRIMEIRA LEITURA:

LEITURA DO INÍCIO DA CARTA DE SÃO TIAGO – (Tg  1,19-27) –

19Meus queridos irmãos, sabei que todo homem deve ser pronto para ouvir, mas moroso para falar e moroso para se irritar. 20Pois a cólera do homem não é capaz de realizar a justiça de Deus. 21Por essa razão, rejeitai toda impureza e todos os excessos do mal, mas recebei com humildade a Palavra que em vós foi implantada e que é capaz de salvar as vossas almas. 22Todavia, sede praticantes da Palavra e não meros ouvintes, enganando-vos a vós mesmos. 23Com efeito, aquele que ouve a Palavra e não a põe em prática é semelhante a uma pessoa que observa o seu rosto no espelho: 24apenas se observou, vai-se embora e logo esquece como era a sua aparência. 25Aquele, porém, que se debruça sobre a lei da liberdade, agora levada à perfeição, e nela persevera, não como um ouvinte distraído, mas praticando o que ela ordena, esse será feliz naquilo que faz. 26Se alguém julga ser religioso e não refreia a sua língua, engana-se a si mesmo: a sua religião é vã. 27Com efeito, a religião pura e sem mancha diante de Deus Pai é esta: assistir os órfãos e as viúvas em suas tribulações e não se deixar contaminar pelo mundo.                

– Palavra do Senhor.     

– Graças a Deus.

EVANGELHO:  Mc 8,22-26

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo São Marcos.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 22Jesus e seus discípulos chegaram a Betsaida. Algumas pessoas trouxeram-lhe um cego e pediram a Jesus que tocasse nele. 23Jesus pegou o cego pela mão, levou-o para fora do povoado, cuspiu nos olhos dele, colocou as mãos sobre ele e perguntou: “Estás vendo alguma coisa?” 24O homem levantou os olhos e disse: “Estou vendo os homens. Eles parecem árvores que andam”. 25Então Jesus colocou de novo as mãos sobre os olhos dele e ele passou a enxergar claramente. Ficou curado e enxergava todas as coisas com nitidez. 26Jesus mandou o homem ir para casa e lhe disse: “Não entres no povoado!”                          

– Palavra da salvação!

– Glória a vós, Senhor.

 

FONTE:   https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/    

Posts mais antigos «

Apoio: