Lisaac

Sementes da Palavra, É tempo de semear

«

»

ago 30

FAMÍLIA: CAMINHOS E DESAFIOS

FAMÍLIA-PASTOR ELTON

- OS PILARES DA FAMÍLIA - 

*Por Pastor Elton Pothin

                         Toda estrutura familiar é como uma ponte sustentada por pilares. Estes pilares são os pais, que mantêm firmes e fortes à medida em que cuidam e investem reciprocamente em sua relação, à medida que oxigenam o seu relacionamento com o devido esmero sabedoria e frequência. Pilares firmes garantem e preservam um clima de LAR, em que os envolvidos podem interagir, desenvolvendo uma experiência gratificante e gostosa. 

                        O bom relacionamento do casal (os pilares da família) é de fundamental importância na orientação dos filhos, não só porque os filhos um dia serão a cópia dos pais no sentido de viverem o exemplo recebido, tanto positivo quanto negativo, mas principalmente para que o próprio casal possa assumir e desempenhar a sua função de pai e mãe com alegria. 

                        Assim, antes de falarmos de família, é preciso primeiramente falar do relacionamento conjugal e da necessidade de INVESTIMENTO NA RELAÇÃO CONJUGAL, independentemente da sua configuração. 

                        Nós sabemos que a natureza sujeita tudo e todos às leis do desgaste, do envelhecimento e do enfraquecimento. Tudo, inclusive a relação conjugal, sofre este natural processo de desgaste. O que podemos e devemos fazer é nos empenhar ao máximo para retardar este processo, torna-lo mais lento e menos doloroso para a felicidade do casal e da família. 

                        Como para tudo na atualidade existem estudos e métodos, também no relacionamento familiar e conjugal existem métodos e estudos que auxiliam a diminuir o desgaste do matrimônio. 

                      Todos conhecemos a história de um homem que foi procurar um conselheiro matrimonial (ou um pastor ou um padre – as versões variam) para falar que iria se separar da sua mulher: 

                        - Pois é, depois de 40 anos de casamento, vou me separar, o amor acabou, o encantamento sumiu, não amo mais a minha mulher. Ela me cansou. Não dá mais, acabou, não tem mais o que fazer. 

                        - Tem, sim – disse o conselheiro. - Ame a sua mulher! 

                        - Mas eu acabei de dizer que não amo mais a minha mulher. Não tem mais o que fazer! 

                        - Tem, sim. Ame a sua mulher! – repetiu o conselheiro. 

                        - O senhor deve ser surdo ou está de gozação comigo! Já disse que não amo mais minha mulher, acabou e pronto! – esbravejou o homem. 

                       - Eu ouvi muito bem o que o senhor disse, respondeu o conselheiro. Mas o senhor ainda não se deu conta de algo fundamental: AMAR É UM VERBO. PRESSUPÕE E EXIGE ATITUDES. O QUE O SENHOR TEM FEITO OU FAZ PARA AMAR A SUA MULHER? 

                        Sim, amar é ATITUDE. De fazer bem ao outro, de gestos de carinho, de amor, de uma palavra de elogio, de um agrado – sem esperar recompensa. 

                        Para isso, é preciso que o casal se conheça. Você, como cônjuge, deve conhecer a família do seu marido, da sua esposa, pois assim poderá entender o jeito dele/a ser, poderá entender porque ele reage ou age de tal forma, podendo lidar melhor com isso. Assim, também é preciso conhecer o marido, a esposa para que se saiba do que ele ou ela gostam – como fazer um agrado se você não sabe do que seu cônjuge gosta? 

                        E como conhecer meu marido, minha esposa? Pelo DIÁLOGO. 

                       Conheci um casal onde o marido sempre servia a ela um pedaço de carne com gordura. O melhor pedaço de carne com gordura. Somente anos mais tarde ela disse que não gostava de carne com gordura. Era ele quem gostava e queria agradar a esposa dando a ela algo que ele achava delicioso! Para não desapontar o marido que lhe oferecia aquele pedaço de carne com tanta alegria, aceitava e nada dizia. Ela acabava comendo uma carne que não gostava e ele ficava sem aquele pedaço de carne que considerava delicioso. 

                        Assim, para um relacionamento duradouro e feliz, a primeira atitude é o diálogo – conversar para se conhecer melhor, ver afinidades, ver diferenças, para saber como agir com seu cônjuge de tal forma que você vá poder lhe fazer um agrado e ele realmente ficar feliz – para evitar atitudes que provoquem conflito. 

                       O casal precisa ser, antes de tudo, AMIGO. A amizade é uma das facetas básicas do amor. Sem amizade, o amor não pode se desenvolver. E amigos conversam, amigos se divertem juntos, amigos riem juntos, amigos curtem a vida juntos. 

                       AMOR É ATITUDE. Mais que sentimento, pois o sentimento, sem atitude, desgasta e se vai, como no exemplo dado acima.

 

 No próximo artigo, continuaremos a tratar do assunto.

 
Pastor Elton Pothin, é natural de Arroio do Tigre-RS, formou-se em Teologia pela Faculdade de Teologia da Escola Superior de Teologia da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil em São Leopoldo/RS, em julho de 1993. Atuou como Pastor nas Comunidades de Teutônia/RS; Martin Luther (Joinville/SC) e, ultimamente, está à frente da Comunidade Evangélica de Confissão Luterana em Petrópolis-RJ.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Apoio: